Supermercados fecham semestre com crescimento

Jorge Guimarães

As vendas dos supermercados mineiros registraram crescimento de 2,26% no primeiro semestre de 2019, se comparadas ao mesmo período do ano passado.

O resultado é apontado pelo Termômetro de Vendas, pesquisa mensal realizada pela Associação Mineira de Supermercados (Amis) com empresas de todo o estado, e já está deflacionado pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Junho

O levantamento mostra ainda que, na comparação de junho deste ano com o mesmo mês do ano passado, o desempenho foi positivo em 4,17%. Outro dado apontado pela pesquisa é a variação positiva de 0,23% em junho sobre o maio.

Esta quase estabilidade nas vendas é tida como normal, principalmente pelo calendário: 30 dias ante 31.

O maior crescimento em relação a junho do ano passado (4,17%) pode ser explicado principalmente pelo impacto da greve dos caminhoneiros em maio de 2018. Naquele mês, o consumidor correu às lojas e fez compras maiores, temendo efeitos da paralisação. Em junho, depois do fim da greve, consequentemente, a demanda foi menor.

Outro fator foi apontado foi a estabilidade dos preços da cesta básica neste ano. Inflação baixa significa melhora no poder de compra, o que já é importante em momento de desemprego.

Segundo o superintendente da Amis, Antônio Claret, a expectativa é que, com a reforma da Previdência, as vendas ganhem mais fôlego.

— O crescimento do setor neste primeiro semestre, embora esteja dentro das projeções da Amis para o ano, poderia ter sido melhor. A lenta retomada dos níveis de emprego é a principal causa para a não obtenção de um desempenho superior ao alcançado no semestre. Independentemente da situação, nossa projeção de crescimento para este ano é de bater os 4% e já estamos quase lá. Esperamos também que a reforma da Previdência possa impulsionar as vendas e, com isso, teremos um segundo semestre bem melhor, tendo em vista a abertura de novos pontos de vendas, cerca de 70 até o fim do ano — analisou.

Regiões

De forma geral, não houve grandes variações nas vendas por região, na comparação de junho com maio. O melhor desempenho foi registrado no Centro-Oeste, com 0,62% seguido do Sul, com 0,43%. A maior queda foi verificada na região Norte/Noroeste: - 0,18%. A Zona da Mata, que tradicionalmente puxa a média para cima, ficou negativa em -0,10%. Para os empresários da região, resultado também normal para o período.

22 lojas no semestre

As empresas supermercadistas mineiras inauguraram 22 unidades de janeiro a junho. O número é ligeiramente superior ao que foi registrado no mesmo período de 2018, quando o setor ganhou 21 novos pontos de venda.

Para operar as novas unidades, foram contratadas 2.154 pessoas, conforme informado pelas empresas. O número de novos funcionários refere-se apenas às lojas abertas neste ano. Isto é, não inclui o movimento de contratações e desligamentos no dia a dia das empresas.

 

Comentários
×