Supermercados acumulam crescimento de 3,88%

Números são do primeiro semestre; Centro-Oeste tem o melhor desempenho em junho

Da Redação  

A correria dos consumidores aos supermercados, em alguns momentos da pandemia, passou e as vendas voltaram a se estabilizar. Em Divinópolis, mesmo durante períodos incertos, o setor tem registrado um crescimento moderado, mas contínuo até agora e com boas perspectivas para o segundo semestre. O bom resultado e a expectativa de continuidade já fazem os empresários mirar nas negociações de produtos para o fim de ano.

Um deles, José Libério de Souza, revelou que as vendas estão boas dentro do que era esperado e com ótimas perspectivas para o segundo semestre. De acordo com ele, as vendas do Dia dos Pais foram ótimas, tanto que já pensa nas próximas datas comemorativas. 

— Já iniciamos conversas com nossos fornecedores quanto às seções de frios e bebidas. A partir do mês que vem, já daremos a largada para as compras de aves congeladas, vinhos e produtos natalinos — revela  o empresário.

Números 

Os números das boas vendas, no primeiro semestre, são evidenciados no crescimento de 3,88% dos negócios. É o que revela o Termômetro de Vendas, pesquisa mensal da Associação Mineira de Supermercados (Amis), referente a junho, com empresas de todos os portes em todas as regiões do estado. 

Na comparação com o mesmo mês do ano passado, também houve crescimento, com variação de 2,60%. Já em relação a maio, o setor apresentou retração, com desempenho negativo de 1,50%. 

No semestre 

O resultado do setor nos primeiros seis meses está alinhado com as projeções feitas pela Amis no início do ano, que é de uma elevação de 4,20% para todo o exercício.

— Esse desempenho sobre o mesmo período de 2020 mostra que, mesmo com os altos custos tanto de produtos quanto de operação de lojas, o setor vem se sobressaindo bem à pandemia. Aponta também o aumento da confiança dos empresários e consumidores em um cenário de recuperação da economia, especialmente com o avanço da vacinação — avalia o presidente executivo da Amis, Antônio Claret Nametala.

Junho x maio

Por outro lado, a retração em junho mostra que fatores diversos impactaram o setor, como a taxa de desemprego (14,7%); a redução do auxílio emergencial; decretos municipais restringindo o funcionamento, com o fechamento em determinados dias ou a redução de horário.  O calendário também influenciou: junho, com 30 dias, teve quatro fins de semana, enquanto maio, 31 dias, teve cinco.

— A boa notícia da gradual abertura de outros segmentos da economia também afeta as vendas nos supermercados, porque divide a renda, já pequena, de um consumidor com necessidades e desejos de compras de outros itens de consumo — detalha Claret.

Regiões 

Na avaliação por região, no acumulado do semestre, o maior resultado positivo ocorreu na Central, com 6,94%. Já a maior retração foi verificada no Centro-Oeste, com  -2,15%.  Em junho sobre maio, o melhor desempenho (+1,06%) ocorreu no Centro-Oeste, o que já mostra uma recuperação da região.  A maior retração no mês de junho ocorreu no Sul (- 4,89%), exatamente uma das regiões mais impactadas por decretos municipais que restringiram o funcionamento do setor por motivo da pandemia.

Empregos 

No primeiro semestre deste ano, os supermercados abriram 29 lojas em Minas Gerais. Os novos empreendimentos contemplaram todas as regiões do estado e todos os formatos de espaços. As novas unidades representaram a geração de 3.150 novos postos de trabalho.

E, seguindo a tendência do setor, as empresas divinopolitanas ABC e Mart Minas também caminham para conquistar novos mercados. 

No último dia 5, o ABC abriu as portas de mais unidades da rede. Desta vez, Coromandel, no Alto Paranaíba, passou a contar com uma loja de 2,5 mil metros quadrados de área de venda; 15 checkouts e cinco mil metros de área construída e estacionamento para 293 vagas.  

Agora o grupo chega a 54 lojas em 35 cidades de Minas Gerais, nas regiões Alto Paranaíba, Central, Centro-Oeste, Triângulo Mineiro e Sul de Minas. Ao todo, são cerca de sete mil trabalhadores de forma direta. 

Já o Mart Minas inaugura, no próximo dia 12, a segunda loja da rede em Juiz de Fora, na Zona da Mata. O estabelecimento terá 5.750 metros de área de venda; 25 checkouts e 300 vagas de estacionamento.

Com a inauguração, a rede totaliza 46 lojas cobrindo todas as regiões mineiras. Essa é a sexta unidade aberta neste ano, seguindo um plano de expansão que prevê várias aberturas no estado ao longo do ano. 

Comentários
×