Supermercadistas do Centro-Oeste registram crescimento de 0,86%

 

Pablo Santos

Os supermercadistas caminham para fechar 2018 com crescimento superior ao esperado. O faturamento das empresas do setor cresceu em novembro no comparativo com outubro e contribuiu com o resultado final, de acordo com os dados do Termômetro de Vendas, pesquisa da Associação Mineira de Supermercados (Amis).

De acordo com a Amis, o faturamento em todas as regiões foi registrado saldo positivo. A Região Central atingiu alta de 0,97% em novembro no comparativo com outubro. Na Zona da Mata o aumento foi de 0,89% e, no Centro-Oeste, chegou a 0,86%.

O Triângulo Mineiro apontou crescimento de 0,84%, acompanhado do Sul (0,77%), Rio Doce (0,73%) e Norte/Nordeste (0,25%).

Geral

De forma genérica, as vendas dos supermercados mineiros registraram crescimento de 0,86% em novembro sobre outubro, projetando assim, os primeiros três meses seguidos de vendas crescentes no ano.

De acordo com a Amis, outubro foi melhor do que setembro, e dezembro, tradicionalmente, têm vendas mais elevadas em relação a novembro.

— Com esse desempenho, o varejo supermercadista no Estado acumula crescimento de 3,04% até novembro. Isso sinaliza que o setor deverá fechar o ano com vendas superiores às projeções iniciais, de 2,80%” — afirmou em nota a Amis.

Ainda segundo a entidade, com o crescimento mais forte em novembro se deu na comparação com o mesmo mês de 2017, com 5,19%.

— A expansão sinaliza que a recuperação da economia, ainda que lenta, vem se refletindo nos supermercados, que é o primeiro segmento a se recuperar de períodos recessivos — destacou.

 Brasil

O setor supermercadista acumula alta real de 1,97% (janeiro a novembro) em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com o Índice Nacional de Vendas, da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), apurado pelo Departamento de Economia e Pesquisa.

Em novembro, as vendas do setor em valores reais – deflacionadas pelo IPCA/IBGE – cresceram 5,36% na comparação com o mês de outubro, e 3,33% em relação ao mesmo mês do ano de 2017.

Comentários
×