Solenidade marca 244 anos da PM

 

Anna Lúcia Silva

A Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) em Divinópolis realizou, ontem, uma solenidade no Teatro Gravatá, que encerrou as comemorações dos seus 244 anos. Também foram celebrados os 42 anos da 7ª Região da PM, além de ter sido um momento de homenagens a várias autoridades, entre elas policiais, juízes, promotores, prefeitos e representantes da imprensa, que se destacaram.

Na ocasião, o comandante da 7ª Região, coronel Webster Wadim Passos, declarou que os anos só aumentam o empenho da Polícia Militar em servir a comunidade e aproveitou para saudar a importância e lealdade da tropa que ele comanda.

— Hoje, com muita satisfação, recebemos boa parte da comunidade de Divinópolis para comemorarmos juntos os 244 anos da PM e também os 42 anos de da 7ª Região. É muito gratificante saber que estamos no caminho certo. Temos uma tropa valorosa que trabalha com muita lealdade, disciplina e, principalmente, que atua com justiça — disse.

Ainda em sua fala, o comandante apresentou um balanço deste ano. Até o momento, foram realizadas 56 operações, que resultaram em prisões e apreensões em toda a região.

— Temos alcançado números significativos este ano. Só para que se tenha uma noção, já são 56 mil operações realizadas, mais de nove mil prisões e apreensões, mais de 500 armas de fogo apreendidas. No entanto, sabemos que não é tarefa fácil, pois a região é composta por 50 municípios, 40 distritos. Agora temos também como desafio levarmos estes números positivos para que a nossa sociedade tenha a sensação de segurança. Vamos incrementar ainda mais as ações preventivas para que a gente não tenha que agir de forma repressiva e, se tivermos que agir, que seja de forma qualificada. Estamos juntos, meu compromisso é trabalhar firme em prol da sociedade de Divinópolis — reforçou o comandante.

Mulher

A chefe do Estado Maior da PM, a tenente coronel Nirlane de Souza Barros, reforçou a presença feminina em todos estes anos na corporação.

— A Polícia Militar é uma instituição que valoriza seus homens e suas mulheres e, sendo assim, a mulher como oficial, como praça, tem um papel relevante de ocupar este espaço e de representar o feminino dentro das instituições. Sobre o preconceito, ressalto que a instituição abre espaço para que a mulher possa ocupar lugares do início ao fim de todos os postos disponíveis — reforçou.

A solenidade marcou o fim das comemorações, que começaram na segunda-feira, 10, com uma missa, e seguiu com um culto na terça-feira, 11.

 

Comentários
×