Sobe o número de casos suspeitos de coronavírus em Divinópolis

Matheus Augusto

A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) atualizou ontem os dados do coronavírus (Covid-19) na cidade. Divinópolis ainda continua com um caso confirmado e três descartados, porém o número de amostras em análise subiu de 11 para 17. O tema dominou os discursos dos vereadores na Câmara, que já adotou medidas de prevenção, como a proibição da entrada da população.

O Ministério da Saúde informou ontem que o Brasil tinha 291 casos confirmados e outros 8.819 em análise, além de uma morte em São Paulo.

Acompanhamento

O Agora conversou ontem com o presidente da Comissão de Saúde da Câmara, Renato Ferreira (PSDB). Segundo ele, os membros têm acompanhado o avanço da doença em Divinópolis para, caso necessário, adotar novas medidas.

— A Secretaria de Saúde, juntamente com comissão, está atenta. Algumas medidas já foram tomadas através do decreto publicado ontem. A partir de hoje, além das aulas na rede municipal, foram cancelados os alvarás de evento públicos e particulares. Tais medidas foram para tomarmos uma decisão rápida, antes que a situação se agrave — explicou.

A doença também tem gerado a disseminação de informações falsas. Na segunda-feira, 16, por exemplo, áudios divulgados em redes sociais alegavam a existência de casos de coronavírus no Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD). A informação foi desmentida ontem pela entidade, que afirmou não ter nenhum paciente com diagnóstico confirmado da doença em suas instalações.

— Temos que ter responsabilidade na hora de passar essas informações para não gerar preocupação desnecessária na população. (...) Surgiram as informações de que têm vários outros casos em Divinópolis. Isso é mentira. Nós estamos atentos e acompanhando a movimentação nos hospitais para termos uma informação direta, na hora. (...) Ao invés de estarmos buscando informações, ações que podemos levar às comunidades, temos que desmentir algumas mentiras. (...) É o momento que nós temos que ter muita cautela, muita responsabilidade na hora de passar uma informação, porque nós podemos prejudicar o comércio local, os consultórios médicos, odontológicos, as clínicas de fisioterapia. Então a gente pede que as pessoas tenham mais responsabilidade na hora de compartilhar uma informação. Busque saber com pessoas que tenham credibilidade — pediu o presidente da Comissão.

Além de solicitar o apoio da população nas ações de prevenção e higiene pessoas, Renato Ferreira explicou como as empresas podem contribuir neste momento de apreensão.

— Pedimos às empresas que conseguirem autorizar os profissionais a trabalhar em casa, que nos ajudem neste momento. É um momento de pensar no coletivo — reforçou Renato.

Câmara

As cadeiras destinadas ao público na Câmara estavam vazias – cenário comum mesmo quando os portões estão abertos. Apesar disso, profissionais responsáveis pela transmissão das reuniões, os 17 vereadores e seus assessores caminhavam pelos corredores. A recomendação da Secretaria de Saúde é a suspensão de todos os encontros e eventos com mais de dez pessoas – apenas o número de políticos presentes na Casa Legislativa é quase o dobro. No entanto, segundo o Renato, ainda não se faz necessária a interrupção do trabalho parlamentar.

— Neste primeiro momento, a cidade não pode parar também. (...) vamos dar um jeito de dividir os funcionários dentro do próprio gabinete, para fazer esse rodízio de trabalho; cada vereador vai definir a melhor prática de trabalho dentro de seu gabinete. (...) É um momento em que estamos buscando alternativas. Se percebermos que ficou uma situação mais séria, mais grave, a suspensão das reuniões pode ocorrer — pontuou.

Diante disso, a maioria dos vereadores optou por não fazer o uso da tribuna, e se restringiu a fazer o uso do direito de fala se seus assentos, com seus microfones pessoais.

Tecnologia

Mesmo com o acesso ao público restrito, Renato Ferreira ressaltou que a população pode continuar suas cobranças através dos meios de comunicação da Câmara e de cada vereador.

— Nós cancelamos as audiências públicas e as prestações de contas. Os trabalhos internos serão feitos, mas demos uma amenizada no atendimento e pedimos que a população utilize o e-mail e os telefones para pedir as orientações ou fazer suas reivindicações. Pedimos à população que façam uso dessas ferramentas neste momento para sua própria segurança — finalizou.

Restrição

O coronavírus também levou profissionais da educação física e professores de musculação à porta da Câmara. Conforme orientações do Legislativo, eles tiveram o acesso barrado. O vereador Matheus Costa (Cidadania), no início da reunião, solicitou que os parlamentares atendessem ao menos um ou dois membros da comissão da categoria para ouvir as demandas.

Em seguida, Josafá Anderson, do mesmo partido, solicitou que, caso o precedente fosse aberto, gostaria que os moradores do prolongamento do bairro Jardim das Oliveiras, também do lado de fora, discutissem com os vereadores sobre suas pautas.

Adair Otaviano (MDB), no entanto, ressaltou a importância de valorizar a vida diante do surto de coronavírus no país.

— Antes do emprego vem a vida, não devemos abrir uma brecha aqui e outra ali — afirmou,

Para respeitar a determinação, o líder do governo na Câmara, Eduardo Print Jr. (SD), instruiu Matheus a receber um requerimento, por escrito, dos profissionais da educação física. O texto seria encaminhado por Print ao secretário de Saúde (Semusa), Amarildo Sousa, para posterior avaliação do comitê de combate ao coronavírus.

O vereador, no entanto, discordou das críticas dos colegas.

— Não estamos aqui como vereador apenas nos momentos bons. (...) Já estamos errados aqui, temos aqui 20 pessoas, não pode apenas dez? —refletiu.

Segundo ele, “não é porque colocou no decreto, que as pessoas entenderam” e, por isso, seria necessário prestar os devidos esclarecimentos aos profissionais. Diante do pedido, o presidente em exercício, Ademir Silva (PSD), com base nas portarias de prevenção ao Covid-19 da Câmara, negou a solicitação.

No início de seu pronunciamento, Matheus Costa informou que os profissionais produziram o documento e o entregaram ao líder do governo.

Medidas

Conforme publicado em decretos na segunda-feira, a Semusa determinou a suspensão das seguintes atividades a partir de hoje: aulas das redes municipais públicas e particulares; shows; eventos culturais e religiosos, catequeses e escolas dominicais; casas noturnas; academias; clubes sociais; bibliotecas e museus; reuniões ordinárias de todos os Conselhos Municipais; férias dos servidores da Secretaria Municipal de Saúde durante os meses de abril e maio; visitas às Instituições de Longa Permanência de Idosos (Ilpis).

As licenças para eventos com aglomeração de pessoas, já expedidas pelo Município, estão automaticamente canceladas, bem como os alvarás que permitem a execução de música ambiente em bares, restaurantes e similares, evitando a concentração em massa de público.

As feiras livres dos bairros Niterói, Esplanada, planalto, São José, Porto Velho, Manoel Valinhas e Centro também ficarão suspensas por 20 dias, como forma de evitar a aglomeração de pessoas.

Protesto

Até mesmo as reivindicações públicas de melhores nas condições de trabalho foram suspensas. O Movimento Unificado de Divinópolis (MUD) informou ontem que, em razão do risco à saúde dos trabalhadores e da população, a manifestação programada para hoje, no quarteirão fechado da rua São Paulo, não será realizada.

— O movimento reforça que é necessário a classe trabalhadora mostrar sua força e sugere que os trabalhadores, como forma de protesto, no dia 18, fiquem em casa, expressando que a categoria está mobilizada em defesa do serviço público, da democracia e contra os ataques do governo federal — informou, em nota, a organização sindicalista.

Teste obrigatório

O Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) Divinópolis notificou nesta segunda-feira os três planos de saúde existentes na cidade. O intuito é se informar sobre os procedimentos adotados para fornecer o exame de detecção do Covid-19. Conforme resolução da Agência Nacional de Saúde (ANS), todos os conveniados devem ter acesso garantido ao teste. Outro objetivo do Procon é reduzir o número de pessoas que buscam atendimento relacionado à doença na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e nos postos de saúde.

O exame, porém, deve ser realizado apenas quando há a indicação médica.

Copasa

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) emitiu ontem uma nota solicitando aos clientes que evitem as agências de atendimento. Os usuários devem priorizar o site (copasa.com.br), o aplicativo Copasa Digital ou o call Center, pelo número 115. Todos os canais são gratuitos e podem ser acionados 24h por dia.

Rodeio

A organização da Divinaexpo também se pronunciou sobre a possibilidade do adiantamento do evento. Segundo o Sindicato Rural, as datas estão mantidas e pede aos usuários para acompanhar os canais oficiais para se informaram sobre possíveis mudanças e contra a disseminação de notícias falsas.

— A organização da Divinaexpo 2020 está acompanhando com atenção os acontecimentos sobre o coronavírus (Covid-19). Como faltam mais de 60 dias, a data para a realização está mantida: 22 de maio a 1º de junho — informou.

Comentários
×