Só em fevereiro

Só em fevereiro 

Pelo menos para as reuniões ordinárias da Câmara, visto que extraordinárias são passíveis de ocorrer, caso haja um assunto urgente para tratar. Treze projetos foram colocados em pauta na última reunião do ano e 11 aprovados. Entre eles, a LOA, incluída na Ordem do Dia, sacramentando, assim, o recesso desde a última sexta-feira, 17. O retorno para os encontros semanais só em fevereiro. Mas, se o ritmo das redes sociais se mantiver, como durante todo o ano, os vídeos manterão os rostos dos vereadores em evidência durante a folga.  

 

Polêmica da semana 

Pode apostar que será o reajuste no preço da passaginha. O clima começou a esquentar na semana passada, quando o Conselho Municipal de Trânsito (Comutran) aprovou o aumento de quase 50%, elevando dos atuais R$ 4,15 para R$ 6,09. O prefeito Gleidson Azevedo (PSC) já deu o grito e disse que não permitirá um valor tão exorbitante. Como a palavra final é dele, visto que o Comutran não é deliberativo, a ansiedade é grande para que o prefeito “bata o martelo”. Aguarda-se um posicionamento dele hoje, ou no máximo até amanhã. Nas redes sociais, há quem aposte em valores bem abaixo do que foi sugerido pelo Conselho, todas menos de R$ 5. Será? 

 

Intervalo reduzido 

O governo federal reduzirá de cinco para quatro meses o intervalo para aplicação da dose de reforço das vacinas contra covid-19. A informação foi confirmada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Segundo ele, o motivo é ampliar a proteção contra a variante Ômicron. Portaria com a modificação foi publicada ontem. Vale lembrar para os fugitivos e relapsos com as doses adicionais que a imunização completa é fundamental para frear o avanço de novas variantes e reduzir hospitalizações e mortes. É importante ratificar também que não somente as pessoas do grupo de risco podem ter complicações graves da doença. Todo cuidado ainda é pouco. 

 

Variante preocupa 

Além da preocupação das autoridades de Saúde, a variante  Ômicron, que começa a se espalhar pelo Brasil, já foi identificada em 89 países, segundo resumo técnico da Organização Mundial da Saúde (OMS). Isso até a última sexta-feira, hoje esse número pode ser maior. E o pior é que o documento publicado pelo órgão reforça que há evidências consistentes de que a nova cepa tem uma vantagem de crescimento substancial sobre a Delta, espalhando-se mais rápido. Enquanto isso, funcionários da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) são ameaçados por liberarem a vacinação para crianças entre 5 e 11 anos. Pior ainda que os atos de violência ocorreram depois de discursos de autoridades de deveriam incentivar a imunização e dar exemplo. 

Dose de reforço 

Em Divinópolis, a Prefeitura convoca os vacinados que receberam a segunda dose até o dia 21 de agosto de 2021 a procurarem os postos de saúde para receber a dose de reforço. Com o processo avançado no município, a imunização foi transferida para os postos de saúde.  O intuito é facilitar o acesso da população, especialmente o de faltosos da segunda dose e a de reforço. São 27 unidades prontas para receber esse público. Se a desculpa era o deslocamento longe, agora isso não existe mais. Se bem que sou daqueles que, quando precisa e quer, não há impedimentos. Por isso, é lamentável que a distância dos locais de vacinação seja usada como justificativa.  

 

A exceção 

A Prefeitura tinha anunciado o fim do drive thru do Centro Administrativo, o que ocorreria desde a última terça-feira. Porém, voltou atrás, após receber as doses da Jassen, que em princípio era apenas dose única. Assim, os cerca de seis mil imunizados com ela vão tomar a dose de reforço neste drive thru. Nesse caso, o intervalo precisa ser, no mínimo, dois meses. Convocação feita para um ato simples e rápido que pode salvar vidas! 

 

Comentários
×