Situação da Uemg é discutida na ALMG

 

Da Redação

A atual situação da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), tendo em vista a necessidade de fortalecimento e consolidação de sua autonomia didático-científica e administrativa, deverá ser discutida em audiência pública conjunta de duas comissões da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Em reunião realizada ontem, a Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia aprovou requerimento para realização desta reunião conjunta com a Comissão de Administração Pública da ALMG. O requerimento é de autoria do deputado Arlen Santiago (PTB). Conforme foi proposto pelo parlamentar, também será discutido o processo de absorção das atividades de ensino, pesquisa e extensão mantidas pelas unidades da  Uemg.

Divinópolis

A situação da unidade/Divinópolis já foi motivos de diversos protestos por parte dos estudantes com apoio dos docentes. Em maio, dia 24, foram realizados diversos atos. Alunos, professores e funcionários da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg) protestaram contra atrasos nos pagamentos a prestadores de serviços e fornecedores terceirizados. Houve ainda suspensão de aulas.

Na época, a Associação dos Docentes da Uemg (Aduemg), seção sindical dos docentes da instituição, a dívida do Estado com a instituição está na casa dos R$ 14 milhões. A necessidade de complementação orçamentária é de R$ 30 milhões para a conclusão das atividades anuais, segundo associação. 

Unidades

Criada em 1989, por meio das Disposições Transitórias da Constituição do Estado de Minas Gerais, a Uemg possui unidades em diversas cidades mineiras: Abaeté, Belo Horizonte (sede), Barbacena, Campanha, Carangola, Cláudio, Diamantina, Divinópolis, Ibirité, Ituiutaba, Frutal, João Monlevade, Leopoldina, Passos, Poços de Caldas e Ubá.

Essa estrutura se constituiu a partir da absorção de diversas fundações educacionais de ensino superior instituídas pelo Estado nessas cidades, em anos anteriores. Atualmente, a Uemg é a terceira maior universidade pública de Minas Gerais, menor apenas que a UFMG e a Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

 

 

 

Comentários
×