Sindicato dos Médicos aponta falta de transparência nos dados do Estado sobre covid-19

Da Redação

O Sindicato dos Médicos de Minas Gerais critica deforma dura a não divulgação das taxas de ocupação de leitos de Centro de Terapia Intensivo (CTI) e de enfermaria pelo Governo de Minas e diz que a atitude pode comprometer de forma grave, a atuação no combate à pandemia da covid-19 no estado.

— O sindicato dos médicos de Minas Gerais vê com muita preocupação e desconfiança a não publicação da taxa de ocupação dos leitos exatamente no momento em que a população e os prefeitos mais precisam ter essas informações para adotar medidas necessárias e, com isso, tentar reduzir a propagação do vírus e o número de pessoas que venham a adoecer e necessitar de CTIs eUTIs —afirmou em nota.

O diretor jurídico do sindicato, Maurício Meireles Góes, critica ainda o fato de o hospital de campanha, no Expominas não ter previsão de funcionamento.

“O mais importante é a abertura do hospital de campanha, que já era para estar funcionando. Estamos em um período crítico, no pico da pandemia e nos deparamos com um hospital que até hoje não tem uma equipe para atender a população. Agora essa nova dá não divulgação de dados importantes que podem interferir prevenção e tratamento da pandemia — desabafou.

Comentários
×