Sindicato dos enfermeiros denuncia falta de equipamentos para funcionários de hospital em Divinópolis

Da Redação

O Sindicato Profissional dos Enfermeiros e Empregados em Hospitais, Casas de Saúde, Duchistas e Massagistas de Divinópolis denunciou nesta terça-feira, 24, a falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para os funcionários do Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD). De acordo com o sindicato, o hospital "continua sendo relapso em questões básicas, colocando em risco a vida de seus trabalhadores e clientes".

― Trabalhadores de vários setores têm que enfrentar a chefia para usar máscara no ambiente hospitalar. Em vários setores, os trabalhadores estão comprando ou mandando confeccioná-las ― afirmou o sindicato.

Ainda de acordo com a entidade, hoje, foram constatados "dois fatos estarrecedores".

― O primeiro foi presenciar uma fila gigante pela manhã, dentro do hospital, de trabalhadores, no momento de bater o ponto de entrada e saída do hospital. E também uma fila grande no Hospital do Câncer para atendimento, sem respeitar o distanciamento de dois metros entre as pessoas ― afirmou a entidade.

Conforme o sindicato, não se trata de situações pontuais, mas recorrentes.

― O hospital deveria ter tomado providências desde 8 de março, notificação do primeiro caso de coronavírus em Divinópolis e agravado com a decretação de pandemia pela OMS em 11 de março ― disse.

― Em tempo de coronavírus, pequenos exemplos salvam vidas, não podemos baixar a guarda, porque nossa vida corre perigo. Os trabalhadores em hospitais estão na linha de frente do combate à doença e por isso correm maiores riscos ― finalizou a entidade. 

Fila no Hospital do Câncer sem distanciamento mínimo entre as pessoas (Foto: Divulgação/Sindicato dos Enfermeiros)

Comentários
×