Show “Viva Clementina de Jesus” será apresentado no Gravatá

 

Jorge Guimarães

O Samba desembarca no palco do Teatro Gravatá, na próxima quinta-feira, às 20h30, em uma belíssima homenagem à Rainha Quelé, com o show "Viva Clementina de Jesus", idealizado por Otávio Paiva, o Cuca, que assina o texto e a direção geral. O Grupo Clementinas e Clementinos é formado pelas lindas vozes de Analice Leopoldina, Flávia Simão, Antônio Fábio (Careca) e Paulo Boca, um naipe de cordas de primeira, com Marco Dell Isola, Heraldo Amaral e Valdez Francisco, na percussão dando aquela ginga e malandragem Sebastian Bauxita, Luiz Marcelo e Paulo Santos.

Rainha

Assim, lembrando os 30 anos da passagem de Clementina de Jesus, o espetáculo passeará pelo repertório gravado por essa grande personagem da música popular brasileira.

— Convidamos todos aqueles que amam a história da nossa música popular brasileira para assistirem ao nosso musical em homenagem à cantora Clementina de Jesus. Será uma celebração dos 30 anos da passagem da rainha Quelé para um plano mais elevado e faremos uma festa com as canções que ela eternizou com sua voz única — convida o idealizador do show, Otávio Paiva.  

Ingressos à venda na Boutique do Livro e com os integrantes do espetáculo.

Mãe

A ternura de negra velha sorridente. Todos com quem se envolvia tinham a compulsão de chamá - la de mãe. Uma pessoa capaz de interromper um depoimento dado a televisão para discutir sobre o café com a moça que o servia. Talvez por ter trabalhado tantos anos como empregada doméstica e ter começado a carreira artística aos 63 anos, descoberta pelo poeta Hermínio Bello de Carvalho, nunca tratava, qualquer pessoa, de forma diferente devido à posição social.

O respeito ao peso ancestral de sua voz. Uma África que estava diluída na cultura  do país é evocada na voz e nos cânticos que Clementina aprendeu com sua mãe filha de escravos.

Clementina causou uma fascinação em boa parte da MPB. Artistas tão diferentes como João Bosco, Milton Nascimento e Alceu Valença fizeram questão de registrar sua voz em seus álbuns. Apesar disso, Clementina nunca foi um grande sucesso em vendagem de discos. Talvez por ter gravado quase que somente temas folclóricos, ou por sua voz não obedecer aos padrões estéticos tradicionais. O que realmente impressionava eram suas aparições no palco, onde tinha um contato direto com seu público. Clementina, mesmo tendo iniciado tardiamente sua vida artística e com uma curta carreira, é sem dúvida uma das mais importantes artistas brasileira. Apesar disso, hoje em dia não existe um único de seus discos em catálogo.

 

Comentários
×