Sexto título de Cris Guerra reúne crônicas sobre a maternidade

Da Redação

"A maternidade é o esporte mais radical de todos. Porque depois de emprestar o corpo a gente cede o coração", diz Cris Guerra no texto de apresentação do seu novo livro.   “Escrever uma árvore, plantar um livro”, fala. O lançamento é uma seleção de 46 crônicas escritas ao longo da criação de Francisco, que acaba de completar 12 anos. "Minha muda de gente que vingou", brinca Cris, em uma das crônicas.

Mais que acompanhar o crescimento do menino (e da mãe do menino), o leitor (e principalmente a leitora) vai se identificar com as histórias e sentimentos ali compartilhados. "É um livro sobre filhos. Sim, mas principalmente sobre mães", conta Cris.

Poesia

Com humor e poesia, Cris passeia por assuntos como culpa, mercado de trabalho e o jogo de cintura que a maternidade pede, expondo seus pontos de vista, mas se colocando sempre como aprendiz. "A gente aprende a ser mãe sendo", diz ela.

Padrões

Habituada a desconstruir padrões, Cris fala sobre a maternidade possível, incentivando outras mulheres a se libertarem dessa autoexigência. Tudo com aquele olhar leve, que transforma grandes dramas em risada e coloca emoção nas cenas cotidianas. Para rir, chorar e se identificar.

Lançamento

O lançamento acontece na próxima quinta-feira, 2, em Belo Horizonte, pelo projeto Sempre Um Papo, no Auditório da Cemig, às 19h.

Comentários
×