Seus exames de rotina estão em dia?

Laiz Soares 

Seus exames de rotina estão em dia?

 

A campanha Outubro Rosa vem todos os anos bater na mesma tecla sobre a importância de prevenir o câncer que mais nos acomete: o de mama. Neste mês não basta apenas usar rosa; é preciso se vestir de conscientização, informação e fazer a diferença. Por isso, já começo aqui te fazendo uma pergunta: já marcou sua mamografia e todos os seus exames de rotina?

Se ainda não fez isso, já tenho que te alertar que é muito importante. A mamografia é um exame chato e incômodo para muitas mulheres – afinal, estamos falando de uma máquina que praticamente espreme seu peito. Mas, para aliviar sua aflição nesse meu relato, tenho que dizer que ele é muito rápido e salva muitas vidas, já que, quando detectado o câncer logo no início, a chance de cura é de 95%. Por isso, não podemos ignorá-lo.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), cerca de 2,3 milhões de casos novos foram estimados para o ano de 2020 em todo o mundo, o que representa 24,5% de todos os tipos de neoplasias diagnosticadas nas mulheres. Para o Brasil, foram estimados 66.280 casos novos de câncer de mama em 2021, com um risco estimado de 61,61 casos a cada 100 mil mulheres. O que assusta ainda mais é que as maiores taxas de incidência e de mortalidade estão nas regiões Sul e Sudeste do Brasil e, só no ano passado, ocorreram 1.762 óbitos de mulheres em Minas Gerais por neoplasia da mama.

Sempre digo que a vida e dignidade da mulher é uma luta minha e, nesse ponto, também não poderia deixar de olhar esses números e lembrar de tantas que descobriram o câncer de mama, outras que estão fazendo tratamentos pesados de quimioterapia, aquelas que precisaram retirar toda a mama e as que não venceram essa batalha. 

Há iniciativas por todo o país para a realização de exames. A Prefeitura de Divinópolis, por exemplo, disponibilizou 813 mamografias gratuitas. Neste ano, a campanha tem um sabor diferente: depois de mais de um ano de pandemia, é o momento de voltar a realizar e celebrar a importância da prevenção à saúde.

Além disso, as mulheres acometidas pelo câncer de mama, e que necessitam de uma cirurgia reconstrutora, também poderão contar com o projeto “Final Feliz – Reconstruindo Dignidade”, que tem como objetivo melhorar a qualidade de vida e a autoestima delas.

A ideia principal é acolher essas mulheres que tiveram câncer de mama e que precisam de cirurgia reconstrutora de mamas por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) na região Centro-Oeste de Minas, uma vez que as cirurgias eletivas estão sendo retomadas após a suspensão devido à pandemia de covid-19.

Parece besteira, mas todas as mulheres têm uma história por trás dos seios, seja aquelas que olham para eles como um formato estrutural do seu corpo e outras que os observam como o lugar que foi alimento para os filhos, mas que, em favor da vida, foi preciso tirá-los. Por isso, iniciativas que podem tornar esse processo de voltar a olhar no espelho de maneira mais fácil e ainda aumentar a autoestima fazem toda a diferença.

Comecei o texto com uma pergunta e termino ele como um apelo: marque seus exames de rotina e, principalmente, a mamografia. Assim como todas as lutas femininas, temos grandes desafios, mas um grande potencial em vencê-las e o câncer de mama é uma delas. Vamos ser amigas do peito nessa batalha também!

*Laiz Soares é formada em relações internacionais pela PUC Minas e pela Essca na França. Atuou liderando equipes e projetos no setor privado, em ONGs e no Congresso Nacional.

 

Comentários
×