Settrans prepara mais mudanças no trânsito

Ricardo Welbert 

As recentes mudanças no trânsito de Divinópolis ainda dividem opiniões. Alterações nos sentidos de algumas das principais vias do Centro têm gerado gargalos em horários de pico, conforme o Agora mostrou em reportagem no dia 14 de março. Além de garantir que tudo foi baseado em estudos, a Secretaria de Trânsito e Transportes (Settrans) afirma que planeja outras modificações para os próximos dois anos.

De acordo com o órgão, a cidade tem 134.920 veículos cadastrados, para uma população estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 234.937 habitantes. Já segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), o município fechou 2017 com 137.057.

​— Esses dados ajudam na elaboração dos projetos para que ocorram as mudanças. Porém, somente com esses dados não é possível​ desenvolver um projeto completo. São necessários diversos dados e análises de várias variáveis para que ocorra a finalização do projeto — explica diretora da Settrans, Lorena Machado.

Após receber reclamações sobre efeitos colaterais das alterações praticadas, a Settrans instalou sistema binário no cruzamento na avenida Sete de Setembro.

— Sabemos que transtornos ocorrem durante as obras e que futuros ajustes serão necessários, uma vez que o trânsito é dinâmico e necessita de mudança de comportamento. Quando se muda em determinado local, há uma influência em outro local próximo. Por isso, haverá necessidade de ajustes, que somente são perceptíveis após a conclusão da obra — ressalta.

Semáforo 

O cruzamento das ruas Goiás e Espírito Santo recebe semáforo. A secretaria também afirma que tem interligado os sinais luminosos em uma central, para que seja possível monitorar o desempenho dos condutores de veículos e pedestres. Com base nessas observações é que os técnicos farão reajustes que considerarem necessários.

— O foco é o pedestre e o seu deslocamento de forma segura. Por isso, estamos melhorando o acesso em várias calçadas na região central e devolvendo o espaço da via pública ao pedestre. Outros objetivos ficam pela mobilidade e fluidez dos veículos e evitar pontos de conflitos nos cruzamentos — diz Lorena.

Vários projetos em andamento no Plano de Mobilidade Urbano visam a se moldar ao ritmo de tráfego previsto para daqui a dois anos.

O orçamento previsto para essas obras é de R$ 5.391.000,00. Ainda segundo a Settrans, o valor gasto até o momento é de R$ 376.670,41.​

 

 

 

Comentários
×