Setor de serviços fecha julho negativo

Pablo Santos

Conhecido como carro-chefe da geração de emprego em Divinópolis, o setor de serviços também sentiu o fraco desempenho da economia nacional. Os números de julho e do acumulado do ano são inferiores quando comparados com o ano passado. Minas Gerais e Brasil fizeram o caminho inverso e o segmento abriu oportunidades, apontou o Ministério da Economia. 

Em julho, o setor contratou 840 e dispensou 850, ou seja, dez vagas formais foram cortadas no mês passado na cidade, de acordo com o Ministério da Economia. 

No acumulado do ano o saldo é positivo em Divinópolis, no entanto, perdeu fôlego no comparativo com o mesmo período de 2018. 

De janeiro a julho do ano passado foram abertas 656 vagas formais para o setor no município. Já em 2019, foram quase 200 oportunidades a menos. De acordo com os dados, foram criados na cidade, de janeiro a julho deste ano, 463 postos de trabalho.

Conforme os dados do Ministério da Economia, o setor de serviços em Divinópolis emprega 22 mil pessoas em 6,1 mil estabelecimentos comerciais registrados.

MG e BR

Em Minas Gerais, foram abertas em julho 3.794 vagas formais. No acumulado do ano, o estado criou 37.228 oportunidades de emprego, apontou o Ministério da Economia. Os números deste ano são melhores na comparação com 2018, quando foram abertos 27.588 postos de trabalho no setor de serviços em todo o estado.

Em Minas Gerais, existem 436 mil estabelecimentos do setor de serviços, empregando 1,6 milhão de trabalhadores.

No Brasil foram abertas 261 mil oportunidades de emprego de janeiro a julho. No mês passado, 8,9 mil vagas formais foram criadas.

Em todo o território nacional, de janeiro a julho do ano passado, as estatísticas foram melhores, com a criação de 267 mil oportunidades formais.

No Brasil existem 3,9 milhões de empresas do setor de serviços, gerando 17,2 milhões de emprego, apontou o Ministério da Economia.

Comentários
×