Setembro amarelo - OAB pela vida

Ellen Ariadne Mendes Lima

 

E foi dada a largada pela OAB Divinópolis no último domingo, 1º de setembro, à campanha “OAB PELA VIDA”, em atenção ao “Setembro Amarelo”, que ocorre anualmente neste mês e tem o objetivo de sensibilizar e conscientizar a população sobre a questão e prevenção do suicídio.

“Setembro Amarelo” é o mês (de 1 a 30 de setembro) dedicado à prevenção do suicídio, e que visa conscientizar as pessoas sobre o suicídio, bem como evitar o seu acontecimento.

O Centro de Valorização da Vida (CVV) juntamente com o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) implantaram no calendário brasileiro, desde 2015, o “Setembro Amarelo”, uma campanha mundial de prevenção do suicídio, que se tornou então um tema com mais discussão no país.

O “Setembro Amarelo”, entretanto, teve sua origem nos EUA, quando o jovem Mike Emme, de 17 anos, cometeu suicídio, em 1994. Em consequência dessa triste história, foi escolhido como símbolo da luta contra o suicídio o laço amarelo.

A campanha do CVV para o “Setembro Amarelo” de 2019 é “Falar é a melhor solução”. E por que seria? A primeira razão é a quebra de tabus e o enfrentamento do problema.

O suicídio é uma questão de saúde pública, que leva 32 brasileiros por dia, mais do que o HIV ou muitos tipos de câncer, por exemplo. Assim, se o suicídio é prevenível em 90% dos casos, como aponta a Organização Mundial da Saúde (OMS), é preciso saber como preveni-lo e isso só se sabe com informação e conhecimento. Por isso, é preciso falar.

A OAB Divinópolis, através de toda a diretoria e sua Comissão de Direito Médico e Saúde Mental, abraçou o problema e criou a campanha “OAB PELA VIDA”, em que durante todo o mês de setembro, em conjunto com diversos setores da sociedade civil e poder público, irá compilar dados, reunir fatores e causas e elaborar relatórios para apontar iniciativas que vão além do esclarecimento à população e divulgação da prevenção, apresentando subsídio jurídico de forma efetiva na elaboração de políticas públicas de prevenção e combate ao autoextermínio.

A sociedade em geral precisa reconhecer sinais, diferenciar mitos e verdades, ouvir profissionais e ter acesso a formas de apoio, como o próprio CVV. Falar também é a melhor solução quando enxergamos pelos olhos de quem pensa em suicídio. 

Assim, é notório entre todos os envolvidos nessa ação que o tratamento é o melhor remédio para quem está passando por tais situações, e a sociedade civil organizada e engajada deve discutir o problema e procurar soluções para evitá-lo, começando com o oferecimento de apoio emocional a quem passa pelo problema e divulgar ação efetivas como métodos de coibir os atos lamentáveis de suicídio.

O Centro de Valorização da Vida é uma das ferramentas usadas na prevenção de suicídio e tem contato através do telefone 188. No Brasil, essas ligações podem ser feitas sem custos e de qualquer telefone. Se você precisa falar sobre algo, acesse ainda www.cvv.org.br e veja as formas de atendimento disponíveis. O CVV realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, e-mail e chat 24 horas todos os dias.

 

Comentários
×