Sete de Setembro e Rio Grande do Sul serão mão única

Ana Laura Corrêa

Duas das principais vias do centro de Divinópolis, as avenidas 7 de Setembro e Rio Grande do Sul, passarão a ter trechos com mão única a partir da próxima segunda-feira, 15.

Na 7 de Setembro, a mudança será implementada entre as ruas Sergipe e avenida Divino Espírito Santo. A mão única da avenida será no sentido do bairro para o Centro.

Já o trecho da avenida Rio Grande do Sul que sofrerá alterações está compreendido entre as ruas Sergipe e Goiás. Futuramente, a mudança também será estendida até a avenida Divino Espírito Santo.

Na Rio Grande do Sul, o trânsito de veículos se dará no sentido centro-bairro. Com a mudança, a via receberá o fluxo de veículos que até então utilizava a 7 de Setembro.

A rua Coronel João Notini terá apenas um quarteirão transformado em mão única. O novo sentido de circulação será da 7 de Setembro para a Rio Grande do Sul, trecho em que a alteração será estabelecida.

Mudanças

— A modificação foi feita porque as ruas nas quais a mão dupla será implantada já não comportam o número de veículos que por ali passam — explica o gerente de projetos de trânsito e transporte da Secretaria de Trânsito e Transportes (Settrans), Lucas Lopes e completa:

— Então precisamos dar uma maior fluidez ao trânsito no local — completa.

Além da modificação no sentido de circulação, as vias receberão outras alterações. As mudanças incluem instalação de novas placas, reprogramação de semáforos, reorganização das vagas de estacionamento, com a criação de novas vagas em 45°, e também pintura estratigráfica e de faixas de pedestres. Serão construídas ainda rampas de acessibilidade e avanços de calçada.

Algumas das mudanças previstas já começaram a ser feitas nas vias.

— As placas já estão sendo instaladas e no dia 15 já estará quase tudo pronto. Algumas partes, no entanto, ainda serão feitas depois, como a finalização das pinturas e da mudança de placas. Após a implantação da mão única, ainda iremos gastar aproximadamente 20 dias para concluir tudo — explica Lucas.

Comentários
×