Servidores terão reajuste parcial em julho

 

Matheus Augusto

Mesmo ainda em recuperação em casa, no mesmo dia que saiu do hospital, o prefeito de Divinópolis, Galileu Machado (MDB), anunciou ontem que irá aplicar o gatilho salarial de 4,59% aos servidores. Inicialmente, serão reajustados 2% da folha de pagamento de julho deste ano e o restante será concedido em janeiro.  Segundo o prefeito, um dos motivos para ter autorizado o reajuste é o acordo firmado entre a Associação Mineira de Municípios (AMM) e o Governo de Minas para regularizar os repasses atuais e pagar os valores atrasados.

Servidores

Os servidores, bem como os sindicatos, foram pegos de surpresa pela notícia. Uma posição oficial sobre a situação deve ser tomada amanhã. Outro ponto que deve ser discutido entre o funcionalismo público é se os sindicatos darão ou não continuidade ao processo de impeachment movido contra o prefeito, que seria protocolado até amanhã, na Câmara Municipal.

O Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Divinópolis e Região Centro-Oeste (Sintram) e o Sindicato dos Trabalhadores da Educação Municipal do Município de Divinópolis (Sintemmd) devem se reunir pela manhã para definir quais encaminhamentos serão tomados.

Contexto

Os sindicatos se encontraram com representantes da Prefeitura em 24 de abril. Durante a reunião, o Executivo pediu o adiamento do reajuste salarial para 2020, quando o Governo de Minas dará início ao pagamento dos repasses atrasados. Um dos argumentos apresentados para a postergação da negociação foi de que a folha de pagamento cresceria R$ 18 milhões.

Os servidores anunciaram, então, que entrariam com um pedido de impeachment contra o prefeito pelo descumprimento do gatilho salarial.

Autorização

O prefeito, que recebeu alta ontem após ser diagnosticado com infecção urinária, enviou um ofício à secretária de Fazenda, Suzana Xavier, autorizando a concessão do reajuste salarial de 4,59%, em duas vezes.

— Conforme o documento enviado, serão concedidos 2% na folha de pagamento de julho deste ano, e os 2,59% restantes, na folha de janeiro. O prefeito explica que a segunda parte do reajuste coincide com o compromisso do Governo de Minas Gerais de iniciar os pagamentos atrasados — informou a Prefeitura.

O Governo de Minas deve iniciar a liquidação dos repasses atrasados em janeiro do ano que vem. Pensando nisso, o prefeito definiu a data para o pagamento da segunda parte do reajuste, de 2,59%.

— Sabidamente, o mês no qual o governador do Estado, por meio de acordo celebrado com os municípios e homologado pelo Tribunal de Justiça, se comprometeu a iniciar o pagamento dos valores que o Estado de Minas confiscou aos municípios — afirmou.

 

Comentários
×