Servidores do Luto participam de reunião sobre acolhimento

Da Redação

A Prefeitura de Divinópolis, por meio do Centro de Referência em Saúde e Segurança do Trabalhador (Cresst), promoveu no dia 22 de julho, um novo encontro com os coveiros do Serviço Municipal do Luto, com o tema acolhimento. A reunião faz parte do projeto Sensibilizar, que tem o objetivo de proporcionar o compartilhamento de experiências vivenciadas por eles no dia a dia do trabalho.

O projeto teve início em maio de 2020, quando foram acolhidas as demandas dos servidores. São atendidas cerca de 40 pessoas, dentre elas agentes administrativos, agentes funerários e coveiros.

A dinâmica do encontro foi liderada pela assistente social Rafaela Santos, e pela enfermeira do trabalho Inara Tavares, além da psicóloga Fernanda Santos, como convidada especial.

De acordo com Fernanda Santos, esses momentos são importantes pois permitem esclarecimentos e compartilhamento de experiências.

— Como profissional da área, eu considero esse momento de parar e pensar no trabalho muito importante. Como profissionais que cuidam da morte, eles precisam ser cuidados também, pois eles estão presentes no momento de maior sofrimento da família, a despedida do ente querido. Sofrem juntos, muitas vezes são obrigados a silenciar os próprios sentimentos para prestar o trabalho e proporcionar o cuidado necessário — comentou. 

A psicóloga ressalta ainda que os profissionais às vezes não têm com quem compartilhar as suas dores.

— Eles acabam não tendo com quem partilhar suas dores, lidam com muitos desafios na profissão e são pouco reconhecidos na sociedade. Essa deveria ser uma prática contínua em todos os setores, em diversos ramos, pois são momentos que permitem troca de experiência e alívio de sofrimento. Nesses encontros surgem muitas ideias inovadoras e, acima de tudo, permitem o reconhecimento por parte dos próprios colegas, isso dá um novo sentido ao trabalho — conclui. 

O coveiro Lucas Pereira já participou de dois encontros e falou sobre o valor do projeto.

— Nosso serviço não é reconhecido, as pessoas não veem o que passamos diariamente. Reuniões assim são importantes para que sejamos ouvidos e outro entenda as nossas demandas. Também é uma oportunidade para termos contato com servidores de outros cemitérios — afirmou Lucas.

O servidor observou que os encontros já têm gerado resultado positivo.  

— Já sentimos diferença. Tivemos melhorias, antigamente faltavam alguns equipamentos e ferramentas, agora recebemos os materiais. Então eu espero que esse projeto continue nos apoiando — finaliza.  

Comentários
×