Servidores da segurança têm 13° adiantado

Da Redação

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), tem sofrido duas fortes resistências: dos prefeitos e dos servidores. Na última sexta-feira, 25, agentes de segurança e policiais estiveram na Cidade Administrativa para reivindicar uma solução mais imediata para o parcelamento do 13° salário. No dia seguinte, o governo emitiu uma nota anunciando o adiantamento do pagamento.

— O governo fez compromisso para quitar 80% do 13º salário de 2018 até maio para os servidores da área de segurança pública. Os outros 20% serão pagos até junho — afirma em nota.

As demais categorias de servidores ainda não possuem previsão de alteração na escala de quitação do 13°.

— Em paralelo, representantes dos congressistas mineiros que estiveram em reunião na  Secretaria de Estado e Governo também fizeram compromisso de buscar recursos suplementares diretamente com a União para auxiliar na antecipação do pagamento do subsídio para as demais categorias do funcionalismo — finaliza a nota.

Reunião

Durante a sexta, 25, Zema afirmou ter recebido os líderes do movimento para ouvir as reivindicações e abordar a crise econômica pela qual passa o estado.

— Estou aqui com todos os representantes da área de segurança do estado. Ontem, nós sentamos e dialogamos com os deputados estaduais e federais que representam a categoria. Para nossa surpresa, vários manifestantes se deslocaram até a MG-010 e interditaram o trânsito por duas horas, causando um dano enorme à população. Esse tipo de ato, eu quero deixar claro, não representa a categoria. Quem fez isso é um pequeno grupo que está muito mais a fim de causar desordem do que dialogar com o governo — explicou Zema.

Devido ao manifesto na via, o governo determinou a aplicação de multa de R$ 50 mil às lideranças do movimento por hora de interrupção do trânsito.

Como costuma fazer, o governador também usou as redes sociais para relatar o encontro com as lideranças.

— Eu e os comandantes das forças de segurança pública recebemos parlamentares, representantes dos manifestantes, para tentarmos chegar a um acordo para atender às solicitações, mesmo diante da grave situação financeira de Minas. Fizemos assim porque consideramos as solicitações legítimas. Estaremos sempre abertos ao diálogo transparente com todas as classes — afirmou o governador.

Apoio

Os manifestantes receberam o apoio da Associação dos Oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Minas Gerais (Aopmbm).

— A Aopmbm torna público o apoio a toda e qualquer manifestação pacifica e ordeira, em prol da família militar estadual, seja na capital ou no interior. Haja vista, que a categoria já se encontra muito penalizada, magoada e sofrida por desmandados e atrapalhadas da governança. Acarretando um claro sinal de pedido de socorro. Pois, as famílias estão endividadas e comprometidas até o teto com seu orçamento — defendeu o órgão.

Comentários
×