Servidores ativos e inativos de Minas não recebem total da 2ª parcela

 

Da Redação

O Governo do Estado atrasou — mais uma vez — a segunda parcela dos salários dos servidores. Apenas os servidores ativos da educação, os ativos e inativos da segurança pública, fundação hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) e Hemominas receberam nessa segunda-feira, 27, a 2ª parcela do salário do mês de julho, como previa a escala de pagamento divulgada pelo Executivo Estadual no início desse mês. O governo estadual chegou a adiantar a 1ª parcela e, pagou integralmente no dia 14 de agosto, o salário de quem recebe até R$ 3 mil. Isso corresponde aos servidores da segurança pública e da Fhemig. A escala previa o pagamento no dia 16 de agosto.

Para os demais servidores com salários de até R$ 3 mil, foram depositados R$ 1,5 mil. Alguns receberam no dia 14, já outros foram pagos no dia 15 de agosto. O governo pagaria o restante para quem recebe até R$ 3 mil. A 2ª parcela, para quem recebe acima deste valor seria paga nessa segunda-feira, 27. Em nota, a Secretaria de Estado da Fazenda (SEF) informou que as demais categorias serão pagas “tão logo haja disponibilidade de recursos”. 

Conforme a escalda de pagamento, a 1ª parcela seria paga no dia 16 de agosto, a 2ª no dia 27, e a 3ª nesta sexta-feira, 31.

Dificuldades

O atraso dos salários dos servidores foi motivo de muita reclamação nas redes sociais. A servidora aposentada, Rita Nunes, contou como é viver na insegurança de ter o salário no próximo mês. Ela destaca que pagar as despesas de casa em dia, já não faz mais parte de sua família.

— No ano passado eu paguei mais de R$ 100,00 para a imobiliária alterar a data do meu aluguel do dia 10, para o dia 14. Esse mês fui surpreendida com o pagamento da primeira parcela para o dia 16. Paguei R$ 50,00 para a imobiliária alterar a data novamente para o 16 e, assim, não pagar a mora e os juros por dia. A internet de casa está cortada, além da compra do mês, que era feita por volta do dia 15, agora é feita só depois do dia 20. É um descaso. Nem nos piores governos que Minas isso aconteceu — desabafou.

Parcelamento do parcelamento

Os salários começaram a ser parcelados pelo governo estadual em fevereiro de 2016, dois meses depois de o governo decretar estado de calamidade financeira, em dezembro de 2015. Até julho desse ano, a 1ª parcela dos salários era paga integralmente para quem recebia até R$ 3 mil. Em julho a SEF anunciou que começaria a parcelar também os salários de quem recebia até este valor. Após sofrer pressão dos servidores da segurança pública e da Fhemig, o governo cedeu e garantiu a eles o pagamento integral da primeira parcela, para quem tinha o salário até R$ 3 mil.

Reposta

O Agora entrou em contato com a SEF, e questionou o porquê de mais um atraso da 2ª parcela dos salários, mas até o fechamento desta matéria, por volta das 16h, a Secretaria da Fazenda não se posicionou.

Comentários
×