Sertanejos pedem o fim da meia-entrada

Da Redação

A economia criativa nada mais é do que um processo que envolva criação, produção e distribuição de produtos e serviços. Países desenvolvidos, como Reino Unido, Cingapura e Coreia do Sul, apostaram e ainda apostam nesse setor, o que demonstra a extrema importância do investimento neste pilar da economia.

Prova disso é que a integração entre arte, criatividade, inovação, tecnologia e cultura está transformando aceleradamente o mundo e, hoje, a economia criativa já responde a 2,64% do Produto Interno Bruto (PIB), e um milhão dos postos de trabalho do país, mostrando o valor que o setor representa, posicionando-o entre um dos dez maiores do Brasil.

Abrape

No entanto, apesar de toda essa importância, o setor ainda não tem a valorização devida. A Associação Brasileira de Promotores de Eventos (Abrape), entidade nacional fundada no ano de 1992, representa as empresas brasileiras produtoras e promotoras de eventos culturais e de entretenimento, buscando a preservação de seus interesses e direitos na promoção, valorização e desenvolvimento do setor. 

Audiência

Considerando todos estes pontos citados e os propósitos da Abrape, que busca a evolução do setor, ontem, o presidente da entidade, Doreni Caramori Jr., catarinense que assumiu o posto no dia 1º, se reuniu com o presidente Jair Bolsonaro, (sem partido), em Brasília. Junto com Doreni, estiveram presentes alguns promotores de eventos, artistas, como a dupla sertaneja Henrique & Juliano, Paraná e Dedé Santana. Divinópolis esteve representada pelo empresário e promotor de eventos Júlio Batista, da Lucs Promoções, empresa que, junto com o Sindicato Rural de Divinópolis, realiza o maior rodeio de Minas Gerais, a Divinaexpo.

Temas

O encontro serviu para tratar de três relevantes temas. O primeiro foi a reiterada intervenção do Poder Público com edições de leis de isenção e extensão dos beneficiados pela meia-entrada. A continuidade da cobrança impositiva, sem critério e obscura dos direitos autorais, e a reforma Trabalhista, seus impactos e a insegurança jurídica do setor na aplicação dos avanços legislativos também foram assuntos abordados na reunião.

Receptivo

O presidente Bolsonaro foi altamente receptivo às pautas da Abrape, que vão ao encontro, segundo seu presidente, dos principais pilares do atual governo. Conforme Doreni Caramori, a desestatização e desburocratização propostas pelo Governo Federal, nesta gestão, precisam chegar também a esse importante setor. Bolsonaro reconheceu a importância que o setor tem para o desenvolvimento econômico do país.

— O governo brasileiro estará com as portas abertas a todos os setores que, como esse, promovem o desenvolvimento que o Brasil necessita — afirmou Bolsonaro.

Interlocução

A Abrape fará agora a interlocução técnica com os braços do governo que lideram cada uma das pautas. Doreni ainda disse que o próximo passo será consolidar os pleitos e avançar técnica e juridicamente para vencer os obstáculos que impedem o crescimento da economia criativa no Brasil.

Comentários
×