Semusa relembra a importância da prevenção ao HIV

No período de janeiro a julho de 2019, 34 pessoas foram diagnosticadas com HIV na Macrorregião Oeste

Da Redação

A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), por meio da Atenção Secundária à Saúde, relembra a população sobre a importância da prevenção às infecções sexualmente transmissíveis. 

No período de janeiro a julho de 2019, 34 pessoas foram diagnosticadas com HIV na Macrorregião Oeste, destes, 28 homens e 6 mulheres. A faixa etária mais afetada pelo público masculino foi de 20 a 24 anos, já no feminino foi de 30 a 34 anos. Neste mesmo período, no ano de 2021, 15 casos foram identificados, destes, 12 homens e 3 mulheres, a faixa etária mais afetada pelo público masculino e feminino foi de 25 a 29 anos. 

A Prefeitura de Divinópolis informa que os testes podem ser feitos gratuitamente em qualquer unidade de saúde, de forma sigilosa. Esses testes são encaminhados para o Serviço de Atendimento Especializado (SAE) localizado na avenida Getúlio Vargas nº 550 no Centro. Em caso de suspeita recorra à unidade de saúde mais próxima.

HIV e AIDS 

O vírus da imunodeficiência adquirida (HIV) quando não tratado, se multiplica comprometendo o sistema imunológico, fazendo com que a pessoa infectada desenvolva outras doenças infecciosas. Esse quadro é chamado de Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS) e pode ser fatal. 

É importante ressaltar que, HIV e AIDS não são a mesma coisa, e em razão disso, ter HIV não significa ter AIDS. Muitas pessoas que possuem HIV com o tratamento correto não apresentam sintomas e não desenvolvem a AIDS, mas podem transmitir o vírus a outras pessoas. Por isso é fundamental fazer o teste sempre que possível e se proteger em todas as situações.

O HIV pode ser transmitido por meio de relação sexual desprotegida, podendo ser vaginal, anal ou oral; compartilhamento de materiais perfuro-cortantes não esterilizados na aplicação de tatuagens e piercings; uso de drogas injetáveis e compartilhamento de agulhas, seringas, canudos e cachimbos contaminados; de mãe para filho durante o parto ou amamentação e por transfusão de sangue contaminado.

O tratamento do HIV é feito com medicamentos antirretrovirais que impedem a multiplicação do vírus no organismo, ajudando a combater a doença e a fortalecer o sistema imunológico, apesar de não serem capazes de eliminar o vírus do organismo. Esses medicamentos são fornecidos gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Para um tratamento eficiente é fundamental que o paciente siga corretamente as orientações do médico e use preservativo em todas as relações.

Comentários
×