Seminário em Divinópolis aborda pré-natal de risco habitual

 

Da Redação 

O Seminário Municipal de Pré-Natal de Risco Habitual, iniciativa da Diretoria de Atenção Primária da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), foi realizado nesta quinta-feira, 10. O encontro foi auditório da Fiemg e teve como objetivo ampliar o conhecimento de enfermeiros e médicos da rede de saúde.

De acordo com a Semusa, os dados são preocupantes e, por isso, os palestrantes apresentaram o diagnóstico atualizado da situação da mortalidade materna e infantil, partos de risco habitual e alto risco, doenças e intercorrências na gestação e puerpérios e a resolutividade para diversas situações. 

Para o secretário Municipal de Saúde, Amarildo de Souza, o seminário é o momento de buscar conhecimento.

— Encontros como esse servem para capacitar nossos profissionais de saúde. São de extrema importância para que o devido atendimento a população seja sempre melhorado e feito de forma mais rápida e efetiva — explicou. 

Uma equipe de palestrantes foi convidada a ministrar o seminário: a palestra “Situação Epidemiológica e Assistencial da Rede de Atenção Materno Infantil na Região Ampliada Oeste foi realizada por Nayara Dornela Quintino, fisioterapeuta, doutoranda em ciências da saúde pela UFSJ, referência técnica em vigilância do óbito fetal, infantil e materno (SRS Divinópolis).

A doutora em enfermagem (UFMG) Luciana de Lourdes Queiroga Gontijo Netto Maia e professora do curso de enfermagem na UFSJ apresentou o tema “Papel do enfermeiro no pré-natal de risco habitual”; Hygor Kleber Cabral Silva, médico da atenção primária a saúde, especialista em saúde da família e professor do curso de medicina (UFSJ) ministrou a palestra “Pré-natal de risco habitual é atribuição de quem?”, e, encerrando o ciclo de palestras, o tema “Linha de Cuidado Materno-Infantil” com a doutora Regina Amélia Lopes Pessoa de Aguiar, médica ginecologista e obstetra, doutora em perinatologia pela UFMG e presidente do Comitê Estadual de Prevenção à Mortalidade Materna, Infantil e Fetal Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais – SES/MG.

Comentários
×