Semas entrega 1.692 cestas básicas para famílias em vulnerabilidade social

Da Redação

A Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), distribuiu 1.692 cestas básicas de alimentos para famílias com dificuldades financeiras durante a pandemia da Covid-19 e que estão em situação de vulnerabilidade.

Para compra dos alimentos foram investidos R$ 53,9 mil e adquiridos 13,1 mil quilos de alimentos com recursos de enfrentamento a Covid-19 enviados pelo Governo Federal. Foram montadas 800 cestas básicas com recursos públicos, das quais 616 unidades foram entregues para as famílias com baixa renda. Até 25 de maio, a Região Nordeste recebeu 147 cestas, acompanhada da Sudeste (146), Noroeste (126) e Jardinópolis (102).  Nos bairros da Região Sudoeste, 95 cestas básicas foram entregues.

Pela Campanha Vacinação Solidária foram arrecadados 22,9 mil quilos de alimentos nos dois postos de vacinação: Centro Administrativo e Divinópolis Clube. Com os alimentos doados, foram montadas 1316 cestas básicas e entregues 1.076. Até 25 de maio, a Região Sudeste recebeu 274 cestas básicas, seguido da Sudoeste (258), Nordeste (252) e Jardinópolis (216). Já as famílias da Região Noroeste receberam 71 cestas básicas arrecadadas na Vacinação Solidária, acompanhadas pelo Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas) (04) e Semas (01). Cerca de 280 quilos de itens doados foram descartados por estarem fora da validade ou em condições impróprias para o consumo.

Os itens recolhidos nos dois pontos de drive thru são encaminhados ao Banco de Alimentos da Secretaria Municipal de Agronegócios (Semag), são analisados e separados para serem entregues à população. Aqueles que estão estragados, impróprios para consumo ou com embalagens abertas, são descartados.

Para a vice-prefeita e secretária de governo, Janete Aparecida, a entrega das cestas é essencial para as famílias em vulnerabilidade social. 

— Muitos divinopolitanos estão passando por dificuldade financeira durante a pandemia. Esses alimentos chegam em boa hora para quem mais precisa e vai matar fome de muitas famílias neste período — ressaltou.

Comentários
×