Segurança Pública

Nas últimas eleições gerais, o brasileiro demonstrou nas urnas a sua preocupação com a segurança pública. Diferentemente dos pleitos anteriores em que havia um ou outro membro das forças de segurança, 2018 foi diferente, com eleitos de todos os Estados da federação no Congresso Nacional e para as assembleias legislativas. Para o Senado Federal foram eleitos cinco membros, para a Câmara Federal 26 membros e nas assembleias legislativas 66. Ao total, 97, entre delegados e policiais federais e  civis,  policiais militares, e ainda do Exército, das mais variadas patentes. Estão formadas as bancadas da segurança!

PEC 412/2009

Uma das pautas será a aprovação da PEC 412/2009, que trata da autonomia financeira, gerencial e administrativa da Polícia Federal. E claro que uma vez aprovada, as demais esferas das forças de segurança também terão sua autonomia. Ganham os profissionais, ganha o país! A PEC 412/2009 já completa 10 anos de tramitação. Absurdo que se demore tanto. Uma pergunta que não quer se calar: o que temem os que a emperram?

Divinews

Geraldo Passos, vítima de ataques infundados por parte do vereador Edson Sousa, teve um mal súbito e desmaiou durante a reunião realizada na Câmara na tarde de ontem, tendo sido conduzido para a UPA, onde foi submetido a uma série de exames cardiológicos.  Um susto para o meio político e jornalístico. Torcemos pela sua recuperação.

Jornalista

Ser jornalista não é tarefa fácil! Não é para qualquer um porque não são poucos os que buscam calá-los.  Pessoas públicas devem sempre estar cientes do seguinte: não são intocáveis e não receberão somente elogios. Pelo contrário, o que terão de certo são as críticas. Antes de se tornar uma pessoa pública, o indivíduo deve se perguntar: “será que tolero críticas?” Se o espelho disser que não, o anonimato é medida que se impõe. Simples assim!

Ellen Lima

Embora eu não seja sexista e defenda que competência não tem sexo, infelizmente ainda é realidade que muitas profissões ainda não destacam as mulheres como deveriam. Uma delas, absurdamente é a advocacia. Para se ter uma ideia, somente em setembro/2018 foi fixado o mínimo de 30% e o máximo de 70% para candidaturas de cada sexo. Mas a validade de tal regra valerá somente em 2021. Em Divinópolis, pela primeira vez, temos uma mulher na “cabeça de chapa”. Trata-se de Ellen Lima, atual vice-presidente da subseção local da OAB. Ellen se destaca pela sua competência,  seriedade e compromisso na condução de sua carreira, assim como na defesa dos interesses da classe, especialmente da mulher advogada.  Sua eleição já representa um grande avanço, pois o protagonismo da mulher advogada em cargos mais altos na OAB infelizmente ainda caminha a passos lentos.

Correição

“Nesta quarta-feira (13), no Salão do Júri do Fórum foi realizada a audiência de instalação da Correição Ordinária Geral do TJMG. A presidência da 48ª Subseção esteve presente e vem convocar toda a advocacia divinopolitana a participar, através de sugestões, denúncias ou reclamações que poderão ser encaminhadas para o e-mail: divinopolis@oabmg.org.br. Ressalta-se que os canais de comunicação da Subseção estarão sempre abertos, mas a Correição se encerrará no dia 29/03/2019 às 14h. Nós, da diretoria da 48ª Subseção nos comprometemos hoje, a apresentar um relatório de dados das reclamações freqüentes dos colegas, fazer um filtro das mesmas e protocolar junto ao Fórum no período da correição, quais são as demandas mais recorrentes que oriunda as principais reclamações. Para isso, solicito que enviem por email, ou se preferirem, podem protocolar na Subseção, os relatórios de seus processos, com a reclamação fundamentada, com todos os dados pertinentes, inclusive Siscom, no intuito de apresentarmos um relatório diligente e pontual. Esse relatório será apresentado de forma institucional, em nome da Subseção, sem apresentar nomes de partes, etc. A participação da classe é de extrema importância, portanto, contamos com a colaboração de todos(as).

Att

Ellen Lima”

Comentários
×