Segregação de Massas é retirado da pauta


Maria Tereza Oliveira

A Segregação de Massas, assunto recorrente nos últimos meses, foi retirado da pauta. A primeira proposta, de autoria do Executivo, foi enviada para a Câmara em outubro passado. O projeto de lei complementar de segregação de massas tem o intuito de revisar a forma da contribuição, aplicação e custeio dos recursos do fundo que reúne verbas para pagamento da aposentadoria e outros benefícios do funcionalismo público municipal.

Ele seria votado na reunião desta quinta-feira, 28, porém foi retirado de pauta, após acordo entre Executivo e vereadores.

Acordo

A Prefeitura e os vereadores da base: Eduardo Print Júnior, Raimundo Nonato (PDT), Nêgo do Buriti (PEN), Zé Luiz da Farmácia (PMN), Marcos Vinicius (Pros), Renato Ferreira (PSDB), Dr. Delano (MDB), César Tarzan (PP) e Adair Otaviano (MDB) informaram na noite desta quarta, 27, o acordo que resultou na retida do projeto sobre Segregação de Massas da pauta de votação da Câmara da reunião desta quinta.

Os motivos apontados pelos edis foram as muitas dúvidas dos servidores e a preocupação em não cometer injustiça com a classe.

O projeto aportou na Câmara em outubro de 2018, com objetivo equacionar o déficit atuarial da instituição.

Comentários
×