Secretário de Segurança Pública visita Floramar e unidade socioeducativa em Divinópolis

Da Agência Minas 

O secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, general Mario Araujo, visitou, na última semana, três unidades prisionais e uma socioeducativa do Centro-Oeste de Minas Gerais. As visitas técnicas em Divinópolis, Formiga e Arcos fazem parte de um giro que o secretário tem feito em unidades de todo o estado, com objetivo de conhecer as realidades locais, avaliar pontos de melhoria e potencializar o trabalho de custódia e ressocialização dos internos, por meio da padronização de protocolos no sistema como um todo. 

— Nós precisamos cuidar muito bem da população prisional e dos jovens infratores, dessa forma nós poderemos devolvê-los à sociedade melhor do que entraram nas nossas unidades — pontua.

Durante as visitas, o secretário e sua equipe assistem, inicialmente, a uma apresentação dos dados e do perfil de cada unidade, feita pelos dirigentes. Além de um panorama geral das estruturas, os diretores apresentam demandas e pontos de atenção que precisam ser melhorados. Em um segundo momento, a comitiva percorre todas as instalações físicas, verificando a estrutura da unidade e conversando com agentes e internos. Por fim, o secretário e sua equipe dão um feedback para a direção, apontando eventuais gargalos e indicando soluções, projetos e pontos de melhoria a serem incluídos na rotina de trabalho.

Sistema prisional

A visita ao Presídio Floramar, em Divinópolis, ocorreu nesta sexta-feira, 26. 

— É muito positivo ter a chefia aqui, vendo nosso trabalho de perto e pontuando o que precisamos melhorar. A secretaria está atuando para uma padronização no sistema, e isso é ideal para que tenhamos um norte que nos permita traçar mais objetivos e seguir em frente — destaca a diretora-geral da unidade, Elizabeth Pinheiro Fernandes.

Socioeducativo

A comitiva visitou, ainda, o Centro Socioeducativo de Divinópolis, onde foi apresentado o trabalho de ressocialização que é desenvolvido com os adolescentes em cumprimento de medida. 

— A visão desta gestão para o sistema socioeducativo é diferenciada. A visita nos auxilia, na medida em que aponta uma visão prática e direta de mensuração de dificuldades e o que pode ser feito para corrigi-las — afirma o diretor-geral da unidade, Glaubert Iran Guimarães.

Também participaram das visitas às unidades dirigentes locais e regionais da Polícia MilitarPolícia Civil e Corpo de Bombeiros.

Comentários
×