Secretário de Saúde de Minas faz alerta: não é hora de aglomeração

"É hora de muito cuidado, de manter o distanciamento, o uso de máscaras e ter uma higiene adequada", recomendou; Divinópolis registrou ontem recorde de internações desde o início da pandemia

Da Agência Minas

O secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, e o comandante-geral da Polícia Militar de Minas Gerais, coronel Rodrigo Rodrigues, pediram, nesta terça-feira, 22, em coletiva de imprensa realizada na Cidade Administrativa, que a população redobre os cuidados de distanciamento e higienização neste fim de ano.

O apelo foi feito após apresentação do cenário atual da pandemia de covid-19 no estado, que apontou crescimento no número de casos e óbitos pela doença nas últimas semanas.

Nesta segunda-feira, Divinópolis registrou recorde de internações desde o início da pandemia, com 111 pessoas hospitalizadas. Os leitos de UTI para pessoas com coronavírus chegaram a ficar com ocupação em 100% na rede particular.

Colaboração de todos

O secretário de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, afirmou que todo esforço feito pelo poder público até o momento, como a ampliação de 2 mil para 4 mil leitos de UTI, foi no sentido de evitar mortes por desassistência em Minas Gerais. Mas a manutenção da capacidade assistencial depende diretamente da colaboração de todos os mineiros.

— É importante que toda a população entenda que não é hora de aglomeração. É hora de muito cuidado, de manter o distanciamento, o uso de máscaras e ter uma higiene adequada. Se houver algum encontro familiar, que mantenha as regras de distanciamento e seja no menor tempo possível. É fundamental que passemos por esse Natal para que tenhamos um próximo Natal no outro ano — alertou.

Em relação à positividade dos exames dos laboratórios públicos – que aponta para a chance de uma pessoa com uma síndrome gripal ter a covid-19 – o secretário afirmou que está em 30% atualmente, índice maior do que o que vinha sendo registrado nas últimas semanas.

— Essa taxa vem crescendo progressivamente e mostra que o vírus efetivamente está circulando mais na sociedade. Em relação aos óbitos por semana epidemiológica, tivemos um pico em julho, com uma tendência de queda progressiva. Mas, nas últimas semanas, estamos notando aumento novamente — explicou.

Atuação preventiva

A conscientização sobre a doença no estado contará com o apoio da Polícia Militar. O comandante-geral da PM, coronel Rodrigo Rodrigues, afirmou que os militares intensificarão a atuação preventiva nos 853 municípios, conscientizando a população e evitando aglomerações, além de apoiar a fiscalização municipal em casos de descumprimento das normas vigentes.

— A PM, usando a sua capacidade, reforçará a importância do distanciamento, da utilização de máscara e de todas as medidas sanitárias. Vamos atuar com orientação, de forma preventiva, e também acompanhando a postura de fiscalização dos próprios municípios. Vamos apoiar os fiscalizadores e, quando solicitado, fazer valer o poder de Polícia dessas fiscalizações — afirmou.

Também participaram da coletiva de imprensa o secretário de Estado adjunto de Saúde, Marcelo Cabral, e o chefe do Estado Maior da PMMG, coronel Eduardo Felisberto Alves.

Comentários
×