Secretaria ainda investiga cinco casos suspeitos de coronavírus em Divinópolis

Da Redação

O secretário de Saúde (Semusa), Amarildo Sousa, se reuniu nesta segunda-feira com a imprensa para dar mais detalhes sobre o primeiro caso de coronavírus confirmado na cidade – o primeiro no estado. Segundo Amarildo, não há motivos para preocupação, pois, desde janeiro, a cidade já conta com um plano de contingência.

— A nossa rede básica está treinada para identificar esses casos, (...) então nós estamos preparados — ressaltou.

O caso, confirmado pelo Ministério da Saúde no domingo, é de uma mulher, de 47 anos, que voltou de uma viagem à Itália no último dia 2. De acordo com a secretaria, três dias depois, ainda em Belo Horizonte, ela apresentou os sintomas da doença e fez os exames. Após os procedimentos médicos, ela retornou a Divinópolis, onde reside e permanece em quarentena domiciliar juntamente com o marido e os dois filhos.

— Os cuidados são os mesmos das síndromes virais. Caso a pessoa apresente esses sintomas, a recomendação é repouso, hidratação, usar o álcool em gel 70% para higienização das mãos e procurar uma unidade de saúde caso o quadro de saúde se agrave — informou o secretário.

Sobre os três primeiros casos suspeitos registrados, Amarildo informou que o período de transmissibilidade terminou e, por isso, os pacientes saíram da quarentena. No entanto, o diagnóstico de coronavírus ainda não foi descartado.

— Os outros três casos que nós tivemos no início do mês, já saíram do período de quarentena de 14 dias, e a gente está aguardando os resultados dos exames pelo Ministério da Saúde — ressaltou.

Outra paciente, que também chegou recentemente da Itália, terá suas amostras coletas hoje para análise.

A reportagem completa com os esclarecimentos do secretário você confere na edição impressa de amanhã do Jornal Agora.

Comentários
×