Sebrae Minas orienta empreendedores na reestruturação dos negócios

Da Redação 

Milhares de empreendedores foram impactados pelas fortes chuvas que atingem Minas Gerais nos dois últimos meses. Levantamento da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), dá conta de que, somente na capital mineira, 2.516 estabelecimentos comerciais contabilizaram perdas. Para orientar os empresários sobre medidas necessárias à reestruturação dos negócios, o Sebrae Minas mantém sua equipe a postos para atendimentos presenciais e adistância, e acaba de lançar a cartilha Sebrae Solidário – orientações para a recuperação de pequenos negócios atingidos pelas chuvas, disponível em formato eletrônico.

A reestruturação financeira é um dos pontos de destaque da cartilha. As informações contribuem para que o empreendedor consiga dimensionar os recursos necessários para que o negócio volte a funcionar.

— Qual o volume de recursos necessário para a recuperação do empreendimento? Como definir o montante de investimento fixo e pré-operacional? Qual é o capital de giro necessário para a operacionalização do negócio? Estas são algumas das dúvidas respondidas pela cartilha Sebrae Solidário — informou o Serviço.

O material pode ser acessado no portal ou nas redes sociais do Sebrae Minas.

— Nosso objetivo é auxiliar os empreendedores de pequenos negócios na reconstrução de suas atividades, priorizando a reestruturação financeira, o acesso ao crédito e o planejamento de marketing — explica o superintendente do Sebrae Minas, Afonso Maria Rocha.

A cartilha também traz orientações sobre prazos e procedimentos para a aquisição de benefícios fiscais, como o pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) dos meses de janeiro e fevereiro, sem juros ou multas, desde que o pagamento seja feito até o dia 31 de março, à vista ou em até seis parcelas mensais.

Comentários
×