Saúde alinha retomada das obras de seis hospitais regionais, incluindo Divinópolis

Unidades de Juiz de Fora, Teófilo Otoni, Sete Lagoas, Conselheiro Lafaiete e Governador Valadares também serão concluídas

Da Agência Minas

Em uma série de viagens pelo interior de Minas Gerais nos últimos dias, o secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, alinhou com prefeitos e autoridades locais a retomada das obras dos hospitais regionais de Divinópolis, Juiz de Fora, Teófilo Otoni, Sete Lagoas, Conselheiro Lafaiete e Governador Valadares.

As construções serão concluídas com a estadualização dos terrenos, atualmente em posse dos municípios. Os recursos necessários para obras e equipamentos de cinco desses hospitais, no total de R$ 985.935.049,39, virão do Termo de Medidas de Reparação de Brumadinho. Outros R$ 129 milhões, destinados à unidade de Governador Valadares, virão de um acordo com a Fundação Renova.

Agendas

O secretário, acompanhado de outros representantes da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), esteve, no último dia 28, em Teófilo Otoni, onde falou para secretários de Saúde de alguns municípios pertencentes à área de abrangência da macrorregião de saúde Nordeste sobre a obra. Dois dias antes, Baccheretti e o secretário adjunto, André dos Anjos, visitaram Sete Lagoas para conhecer a estrutura já parcialmente construída na cidade, que foi iniciada em 2010 e paralisada em 2015. O hospital, que conta atualmente com 55% do projeto executado, vai oferecer 226 novos leitos à população da região assim que for concluído.

A visita a Conselheiro Lafaiete foi realizada no dia 22. No município, as obras do hospital regional foram iniciadas em 2010 e estão paradas desde 2012, com percentual de execução física de aproximadamente 44% e um projeto que contempla 97 leitos para internação e Unidades de Terapias Intensivas (UTIs). Durante a reunião com autoridades locais, o secretário falou sobre o arranjo que permitiu a ampliação da rede hospitalar.

Na véspera, Baccheretti e sua equipe foram a Juiz de Fora para alinhamento sobre a retomada da construção do hospital local, paralisada em 2017. Na ocasião, o secretário adjunto, André dos Anjos, apresentou o fluxo de trabalho a ser realizado com passo a passo das etapas a serem cumpridas para a retomada e finalização das obras, tais como: definição da fonte de recursos, realização de doação ou dação do terreno, publicação de edital de concorrência pública de concessão do imóvel, definição do perfil assistencial, definição do valor para conclusão das obras, contratação de empresa para retomada das obras e aquisição dos equipamentos.

Divinópolis

O grupo da SES-MG também esteve em Divinópolis, dia 17, onde a construção do hospital regional, iniciada em 2011, está parada desde 2016, com 61% de execução física e 80% de execução financeira. A unidade foi projetada para ter 199 leitos entre internação, Unidade de Terapia Intensiva e observação. Durante a visita, o secretário adjunto de Saúde, André dos Anjos, explicou as etapas para a retomada das obras até a conclusão. Segundo ele, será feito o processo de estadualização do terreno, atualmente em nome do município; a operacionalização do hospital, por meio de edital, e a contratualização para definir o perfil assistencial.

— Dentro do Termo assinado com a Vale, a estadualização do terreno é o modelo mais viável para que o estado tenha controle da obra. No caso de Divinópolis, o processo de concessão do imóvel está bem adiantado — afirmou André dos Anjos.

 

Comentários
×