São João de Deus recebe R$ 2,2 milhões

Matheus Augusto

O Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD) recebeu R$ 2,2 milhões, através de emenda do deputado federal Domingos Sávio (PSDB). Do valor total, R$ 2 milhões serão utilizados para o custeio do Complexo e R$ 200 mil para investimento no setor de hemodiálise. Segundo informou o complexo, o dinheiro já foi depositado no Fundo Municipal de Saúde de Divinópolis.

Dos R$ 2 milhões, R$ 1,3 milhão deve ser investido na ampliação de 30 leitos do Sistema Único de Saúde (SUS) e R$ 900 mil na compra de um tomógrafo; os R$ 180 mil restantes ainda terão o destino definido. 

Além do deputado, participaram do encontro os vereadores Dr. Delano (MDB) e Renato Ferreira (PSDB) presidente da Comissão de Saúde da Câmara, a superintende do CSSJD, Elis Regina; o presidente da Associação de Doentes Renais e Transplantados de Divinópolis e Região Centro-Oeste (Adortrans), Maldo de Oliveira; e o secretário de Desenvolvimento Econômico, José Alonso Dias, representando o prefeito.

Demandas

Autor da emenda, Domingos Sávio destacou que a verba tem como objetivo fortalecer e dar continuidade ao trabalho do CSSJD.

— A gente sabe da história da hemodiálise aqui, da importância dela para salvar milhares de vidas, para poder dar uma qualidade de vida melhor para aquele que aguarda um transplante ou que, mesmo sem o transplante, sem a hemodiálise, não teria, talvez, nem esperança. Com a hemodiálise tem vida. Por isso que, para mim, o São João de Deus simboliza vida — afirmou Domingos.

O deputado articulou, junto ao ministro da Saúde, Henrique Mandetta, o credenciamento da rede de urgência e emergência da Região Ampliada de Saúde (RAS) Oeste. Através desta habilitação, o Ministério deve repassar ao Complexo de Saúde, o valor de R$ 6,344 milhões, anualmente. Segundo o parlamentar, com a ampliação prevista de 30 leitos do SUS, será possível buscar uma verba complementar do Plano de Ação Regional (PAR).

Comprometimento

Dr. Delano aproveitou a oportunidade para agradecer a Domingos Sávio pelo comprometimento, visto que outro parlamentar, segundo ele, já havia feito uma promessa e não cumprido.

— Há cinco anos, eu e o presidente da Adortrans fomos enganados. (...) Nós fomos com um deputado e ele prometeu um ônibus para que eles [pacientes em hemodiálise] pudessem fazer o translado. Já são cinco anos e o veículo ainda não chegou— afirmou Delano.

Ele aproveitou ainda para dizer a Elis Regina que pretende voltar a atuar no hospital, mas pelo SUS.

— Tudo que se vê aqui hoje, melhorias, vontade de trabalhar é devido ao trabalho desta pequena grande mulher — enfatizou.

A superintendente por sua vez, destacou que, dos 35 deputados que tiveram votos em Divinópolis, apenas Domingos Sávio destinou verbas ao Complexo de Saúde.

— É uma representativa grande, são 53 deputados em Minas Gerais [mais da metade recebeu votos do Centro-Oeste] e, até agora, a única pessoa que, efetivamente, como deputado, se preocupou como a região neste sentido foi ele — pontuou.

Dificuldades

Segundo Elis Regina, apesar de não parecer muito, o valor é significativo para a instituição.

— Esses R$ 2,2 milhões representam, pelo menos, 15% do nosso faturamento mensal. Nós gastaríamos, ao menos, dez meses com o que sobra no fim do mês para conseguir juntar esse dinheiro e investir — afirmou.

A superintendente também destacou que são cerca de 700 mil atendimentos realizados por ano. Com a ampliação para 298 leitos, caso o PAR seja totalmente aprovado, a região estaria apta para receber R$ 90 milhões por ano. Elis ressalta que, apesar de melhora na situação financeira do complexo, ainda é preciso mais recursos para realizar investimento.

— Uma coisa é manter o equilíbrio econômico-financeiro, que é comprar e pagar, outra coisa é investir — ressaltou.

Para colocar o hospital em dia, afirma Elis, seriam necessários cerca de R$ 30 milhões. Ao menos quatro áreas encontram-se sucateadas: os setores quatro e seis, bem como a hemodiálise e a pediatria. Apenas para o setor de hemodiálise, são necessárias mais 36 máquinas, no valor de R$ 45 mil cada.

Hemodiálise

Segundo o presidente da Adortrans, o recurso para a hemodiálise será investido para fornecer um maior conforto aos pacientes, com a troca de todas as 46 poltronas.

— A importância desses R$ 200 mil para os pacientes em hemodiálise é muito grande. A Adortrans batalhou para que esse valor fosse incluído na verba de R$ 2 milhões encaminhada por Domingos Sávio para a compra de poltronas e de um ar condicionado, melhorando o conforto do paciente — explicou Maldo.

Atualmente, cerca de 260 pacientes fazem hemodiálise em Divinópolis.

Comentários
×