Samu passa a ter verba federal

Ricardo Welbert

Financiado atualmente pelo Governo de Minas e pelos 54 municípios que integram o Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região Ampliada Oeste (Cis-Urg), o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Divinópolis terá mais uma fonte de renda a partir de agosto. Após ter as instalações fiscalizadas por uma equipe do Ministério da Saúde, o governo federal passará a destinar R$ 660.975,00 por mês.

A autorização foi publicada no “Diário Oficial da União” na sexta-feira, 13. De acordo com o coordenador do Samu na cidade, José Marcio Zanardi, a habilitação é resultado do reconhecimento pelo Ministério da Saúde de que o órgão atende a todas as etapas de implantação. Essa verba federal passa a desonerar o Estado, que ficará responsável pelo custeio no valor de R$ 1.617.000,00.

— A conclusão do processo demonstra o comprometimento de toda equipe que integra o consórcio, o que inclui prefeitos, gestores e demais agentes políticos que se dedicaram à conclusão de todas as etapas — comenta.

Repasses

A divisão de repasses eleva o fluxo de caixa e reduz a probabilidade de atrasos de pagamentos aos servidores e fornecedores. Por ano, o Samu recebe R$ 27.338.000,00 do Estado e R$ 510.000,00 dos municípios que integram o consórcio.

— Essa chegada de repasses federais não significa mais dinheiro ao Samu, mas sim a desoneração do Estado, que passará a arcar apenas com R$ 19.406.000,00 por ano. Isso ocorre porque o orçamento total do Samu não pode ser ultrapassado — explica Zanardi.

O deputado federal Domingos Sávio (PSDB) esteve presente no anúncio feito pelo Samu e ressaltou o trabalho realizado junto ao Ministério da Saúde para se chegar a essa conquista.

 

Comentários
×