Saiba como se proteger nas compras on-line

 

Da Redação

Comprar pela internet pode ser muito ágil e até mais barato. Porém, conforme destaca a ONG SaferNet, como em qualquer transação envolvendo dinheiro, é importante sempre ficar atento para não deixar brechas para golpistas, fraudadores e programas espiões que entram em ação quando o consumidor é descuidado.

Confira algumas dicas de segurança

- Conheça com quem está negociando. Faça uma busca nas redes e nos sites de compras de comentários sobre o produto e sobre a empresa;

- Pesquise o preço nas diferentes lojas nos buscadores e nos sites;

- Evite entrar nas lojas através de propagandas por e-mail ou links indiretos. Ficou animado com a promoção, digite o nome da loja no navegador e procure o produto para conferir se realmente existe aquela oferta;

- Evite comprar de computadores ou dispositivos compartilhados com estranhos (ex: Lan House, Computador coletivo da empresa ou escola);

- Ao entrar no site da loja, confira se a página é criptografada – identificada pela presença do ‘S’ no ‘HTTP’, o https://.

- Se estiver usando sua rede Wi-Fi, confira se é criptografada com WPA2. Evite comprar ou acessar o banco por redes públicas e abertas de Wi-Fi, pode ser muito fácil roubar seus dados;

- Pode ser chato e cansativo, mas sempre leia as condições e termos de uso do site da loja, pode haver pegadinhas e uso indevido de seus dados bancários;

- Nos cadastros, compartilhe o mínimo necessário seus dados. Revele apenas os campos obrigatórios e use senhas seguras (link interno);

- Para aumentar sua segurança no pagamento, use mecanismos de pagamento digital como BitCoin, Pay Pal ou PagSeguro, cadastrando seu cartão de crédito ou pode optar por cartões de crédito pré-pagos que podem ser comprados em supermercados, bancas e livrarias;

- Se não quer expor seus dados de cartão de crédito, opte pelos boletos, que podem ser uma boa forma de pagamento;

- Salve sempre os comprovantes da compra com o protocolo da transação e detalhamento do preço e produto;

- Fique atendo ao preço do frete e com os juros nas opções de parcelamento;

- Para acessar as contas de bancos, use o endereço específico para instituições cadastradas no Banco Central: www.nomedobanco.b.br. Apenas bancos oficiais podem usar este endereço e isso evita falsos sites de bancos;

- Fique atento com falsos sites de bancos que clonam as páginas oficiais com pequenas mudanças no endereço, incluindo ou retirando uma letra do endereço e usando apenas “.com.br” no final;

- Nunca clique em anexos ou links de mensagens de bancos que chegam por e-mail. Assim como nas compras, acesse seu banco diretamente e não por mensagens de e-mail;

- Nos sites dos bancos, também é possível usar a autenticação de dois níveis, usando um código enviado pelo celular em complemento a sua senha;

- Evite deixar seus dados bancários salvos nos navegadores ou no próprio site de compra;

- Como em qualquer outra transação fora da internet, os Direitos dos Consumidores valem plenamente na rede sempre que se tratar de empresa com escritório no Brasil;

- Para comprar em sites internacionais, confira antes a reputação deles e a experiência de outros brasileiros nas compras. Como notícia ruim se espalha bem rápido, certamente vai encontrar algum comentário. Fique atento às regras da alfândega que podem confiscar ou taxar produtos importados sem a devida fiscalização;

Foi vítima? Saiba o que fazer

  1. Registre imediatamente a reclamação no site;
  2. Recupere os registros e protocolos para entrar em contato com a empresa;
  3. Registre as reclamações em sites de consumidores (Ex: http://www.reclameaqui.com.br/);
  4. Registre a reclamação no site do Procon / Ministério da Justiça (http://consumidor.gov.br/);
  5. Caso haja fraudes em sua conta bancária ou cartão de crédito, comunique imediatamente seu banco para cancelar as transações e registre o Boletim de Ocorrência na Delegacia;
  6. Mantenha seu antivírus sempre atualizado também para bloquear programas maliciosos. Usando Software Livre você pode diminuir sua vulnerabilidade a golpes e ataques;
  7. Nunca passe informações de senhas bancárias por telefone, dificilmente o banco fará este tipo de pedido. Na dúvida, procure sua agência bancária;
  8. Verifique com frequência seu extrato para evitar surpresas e denunciar qualquer transação suspeita assim que tomar conhecimento.

 Fonte: SaferNet.

 

Comentários
×