Rua São João del-Rei

Adriana Ferreira 

Bob Clementino ressaltou em sua coluna na última terça-feira, 3, que o prefeito Galileu Machado (MDB) nem sempre desce pela rua Castro Alves em direção ao Centro. Assim como a maioria dos moradores da região da caixa d’água, dentre eles esta colunista, Galileu opta “cortar” pela rua São João del-Rei para chegar mais rápido ao Centro. A citada rua é a da Copasa e a mesma que, em sentido contrário, conduz à sede campestre do Divinópolis Clube. É impossível que Galileu passe por lá e não perceba (com as sacudidas, que não são poucas) o estado lamentável da rua. A não ser que os assessores (o que tem aos montes) carreguem o carro para evitar que Galileu sacoleje. Impossível? Por essas bandas, tudo pode acontecer! Um exemplo: a Câmara Municipal se reuniu extraordinariamente para promover uma reforma administrativa única e exclusivamente para mudar o nome do cargo e dar um vultuoso aumento de salário para uma assessora que toda a cidade se pergunta qual sua especialidade para ter tanto poder e exorbitante salário. Galileu nos deve essa informação! Aliás, é de nosso interesse saber o porquê de cada nomeação. Afinal, estamos pagando.

Divinópolis

Fundada em 13 de janeiro de 1767 por um grupo de cinquenta famílias que viviam em propriedades próximas aos rios Itapecerica e Pará, Divinópolis foi batizada de Paragem da Itapecerica – ita-pe-y-cerica: (tupi) caminho de pedras na correnteza do rio – e já recebeu vários nomes: Arraial do Espírito Santo da Itapecerica (1770), Vila de São Bento do Tamanduá (1789), Espírito Santo (1882), Vila Henrique Galvão (1890), Vila Divinópolis (1911), Divinópolis (1912). Todos nomes positivos e de grande relevância histórica.

Apelidos

Além de Divinópolis, a cidade é conhecida por apelidos: Cidade do Divino, Princesinha do Oeste, Polo Metalúrgico, Polo da Moda. Tem apelido para todos os gostos! Todos trazem uma similitude: enaltecem Divinópolis. Mas o atual apelido deixa toda a cidade irada: Buracópolis. Hoje, quando se fala em buracos, pensa-se em Divinópolis. E saber que o prefeito opta por passar por uma rua esburacada e nada faz para mudar esse quadro é de doer o coração. Se isso não o sensibiliza, esperamos que não saia candidato à reeleição. Pelo menos essa conta ele precisa quitar. Aposentadoria da vida pública é medida que se impõe.

Lhaneza

Quem já presenciou audiência trabalhista já deve ter notado que, infelizmente, muitos colegas advogados dos patrões olham com certo desprezo para o empregado e, não raras vezes, para o advogado deste. Então, não poderia deixar de registrar o ocorrido em uma audiência em uma das Varas do Trabalho de Divinópolis. Eu representava as reclamantes, e o advogado Celio Fraga da Fonseca a empresa. Quando começou a audiência, o advogado apresentou as propostas individuais da empregadora – decentes, registre-se – que, com pequenos arranjos, satisfaziam as minhas clientes. No fim da audiência, o advogado Celio Fraga da Fonseca fez algo que em 21 anos de advocacia eu nunca havia presenciado. Ele, em nome da empresa, agradeceu às minhas clientes pelos relevantes serviços prestados na empregadora. Que lição de humildade e respeito!

Grosseria

Enquanto alguns dão aula de humildade, respeito, consideração, outros profissionais se acham no direito de ser grosseiros no exercício da profissão. Falo dos peritos autárquicos lotados no INSS. Não são todos, mas, infelizmente, a maioria. O Google está lotado de vídeos de perícias, cada um mostrando uma grosseria pior que a outra. Para que tanta descortesia com o combalido cidadão? Alguns chegam a gritar se a pessoa não consegue fazer o movimento pedido. Infelizmente, o nome do perito não é revelado, dificultando até a tomada de providências face ao mau serviço prestado. Então dirijo a todos os grosseiros: se não consegue ser cortês, se a função de perito não o faz feliz, peça demissão! O periciado está ali para ser avaliado, e não para ser o objeto no qual você descarrega a sua raiva. Pense nisso! Lhaneza já!

Élia Santos

Parabéns pela homenagem da Câmara Municipal. O vereador Matheus Costa (Cidadania) brilhou na escolha. Ex-doméstica, ex-costureira, advogada, oficiala de Justiça, empresária, integrante dos Doutores Palhaços de Divinópolis, instrumentista do Bloco do Cléo, diretora Social do Lions Clube, uma das idealizadoras do Chá das Pretas, que luta pela valorização da mulher negra, mãe, esposa, avó. Um orgulho não somente para a família que construiu, mas para a cidade de Divinópolis. Élia é gente que fez, faz e continuará fazendo o bem. Você é um exemplo para todos nós. Bravo! Bravíssimo, querida prima!

Comentários
×