Roda de Autores

Welber Tonhá 

Acontece entre os dias 20 de abril e 13 de maio a Roda de Autores, evento já tradicional organizado pela Boutique do Livro, leia-se Daniel Bicalho. O evento reunirá online escritores das mais diversas áreas, e claro que eu também não ia deixar de marcar presença, a convite de Daniel, estarei dia 5/5 junto com  Vânia Ordones e a professora Cris Silva, falaremos do livro Histórias Contadas por quem conta. Não percam, vale a pena prestigiar todos os dias do evento, a programação está sendo divulgada no Instagram @boutiquedolivro

Hora do Conto

Outro evento de sucesso que voltou na Boutique do Livro é a Hora do Conto, todos os sábados às 10h com Denise Arantes, também pelo Instagram @boutiquedolivro

Livro aguardado

O Livro “Divinópolis, 1973-1976, Relatos – Governo Antônio Martins” por José Roberto Reis Saléh, está sendo muito aguardado. Com muito cuidado, revisões constantes, e um olhar apurado do autor, o livro será de suma importância para a cidade. Mesmo com essa pandemia, que veio complicar a vida de todos, impedindo os encontros pessoais, o processo de edição, revisão e conclusão, o livro segue sendo preparado. Em suas páginas, conta a trajetória durante o governo do então prefeito Antônio Martins, considerado um divisor de águas no desenvolvimento de Divinópolis. O livro traz um olhar de dentro, um olhar de quem acompanhou de perto os bastidores, os projetos, as ideias e discussões de cada ação e obra até sua conclusão, com fotos, mapas, projetos, e textos explicativos, esta obra será um marco na história bibliográfica de Divinópolis.

Arquivo Público

Separado da Biblioteca Municipal Ataliba Lago, o Arquivo Público Municipal foi transferido para o prédio da Antiga Estação Ferroviária de Divinópolis, onde hoje se encontra a Secretaria Municipal de Cultura. Esperamos que o local seja preparado adequadamente, a fim de receber com todo o zelo e cuidado que nossos documentos históricos merecem.

Padre Libério

Amilton Costa, da Cia Os Teatráveis está produzindo um documentário sobre o Padre Libério, e para conseguir realizar este projeto, a equipe criou uma campanha de arrecadação na plataforma Catarse, no site www.catarse.me/padreliberio, contribua, ajude a produção, contato pelo Instagram @os_teatraveis ou pelo telefone 37-99192-8625

Sirene da Rede 

Com o toque de recolher, ou aviso para não circular pela cidade após as 20h, um detalhe chamou a atenção, a sirene da rede ferroviária toca às 19h55 e às 20h, chega a dar uma sensação estranha para quem não está acostumado ou não conhece sua história. O que poucos sabem é que o toque da sirene, que marca os horários das oficinas da rede desde 1916 é tombado pelo Patrimônio Histórico de Divinópolis, O toque foi tombado como Patrimônio Imaterial. Acionada 10 vezes ao dia e com precisão, o toque da sirene das oficinas passou a ser ouvido como um relógio sonoro por quase toda a cidade, presente no cotidiano dos moradores, principalmente do bairro Esplanada, mas em 25 de outubro de 1996 ela foi silenciada, e só voltou a tocar em 2000, a sirene também toca quando um ex-ferroviário vem a falecer.

Tem pauta para sobre a cultura? Envie para welbertonha@gmail.com

Welber Tonhá e Silva 

Historiador, escritor, pesquisador, fotógrafo e fazedor cultural.

Instagram: @welbertonha

 

Comentários
×