Rocha

 

Adriana Ferreira 

Rocha  

A História é recheada de Pedros, em latim, petrus, que vem do grego pétros, que quer dizer “rocha”. O primeiro Pedro que se tem notícia é o apóstolo Pedro, um dos 12 apóstolos de Jesus Cristo. Para os cristãos, em Mateus 16:18 Cristo disse: “Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela”. E, segundo o Catolicismo, Pedro foi o primeiro bispo de Roma, ou seja, o primeiro papa da Igreja Católica Apostólica Romana.   Segundo o portal https://www.gotquestions.org, “O primeiro ponto de vista é que Jesus estava declarando que Pedro seria a "rocha" sobre a qual Ele edificaria a Sua igreja. Jesus parece estar usando um jogo de palavras. "Tu és Pedro (petros), e sobre esta pedra (petra) edificarei a minha igreja." Já que o nome de Pedro significa "rocha" e Jesus vai construir a Sua igreja sobre uma rocha, parece que Cristo está ligando os dois. Deus usou Pedro grandemente na fundação da igreja. Foi Pedro quem primeiro proclamou o Evangelho no dia de Pentecostes (Atos 2:14-47). Pedro também estava presente quando os samaritanos receberam pela primeira vez o Espírito Santo (Atos 8:14-17), e ele foi o primeiro a levar o Evangelho aos gentios (Atos 10:1-48). Em certo sentido, Pedro foi a “fundação” rochosa da Igreja”.

E desde então, a História está recheada de Pedros. De Pedro apóstolo para nome de reis, imperadores, tribunos,  religiosos, condes, cônsules, militares, jornalistas, todos homens que deixaram seu nome, sua marca indelével  em várias partes do mundo ocidental. Pedro também se tornou nome de cidades, bairros, praças, ruas, alamedas e avenidas.

No Brasil, o primeiro imperador foi Pedro, o segundo também. Dois grandes homens, sendo este último considerado o melhor capitão que este barco chamado Brasil já teve no comando. 

Mas eis que um militar resolve criar um jornal na Cidade do Divino. Isso há 50 anos!  E então nasce o Jornal Agora. Nasce de um militar que na verdade é uma rocha, a rocha Pedro Magalhães de Faria.

A Cidade do Divino cresceu, enriqueceu, atravessou por crises e até por calamidade financeira. Governos de esquerda, de direita, de centro, espectro político indefinido, enfrentou epidemias e pandemias. Outros jornais surgiram, mas nenhum conseguiu se manter. Somente aquele fincado na rocha: o Jornal Agora.

 

O Coronel Pedro Magalhães de Faria quis se retirar, afinal, eram quase 46 diuturnamente zelando para que a rocha não virasse areia. E valeu cada segundo de dedicação, contando com uma equipe espetacular e, claro, com sua parceira de vida e de jornalismo, a grande  Sonia Terra.

Com sua aposentadoria assumiu sua filha Daniela Faria Outubo, mas eles sabiam que duraria pouco porque o destino de Daniela é o bisturi, e não  a tipografia. Fecharia? De jeito nenhum! É rocha! 

Eis que, aos 46 anos do Jornal Agora, os olhos se voltam para uma colaboradora com quase 25 anos de casa e que, para ela, cada dia de trabalho era uma declaração de amor ao Jornal Agora. Faria é seu sobrenome, embora não fosse parente, mas não existem coincidências, e sim conexões. Seu nome, Janiene Faria.

Janiene Faria assumiu e, com o crescimento da internet, os produtos do Agora Grupo de Comunicação passaram a estar  presentes em todas as plataformas digitais, atuando na informação 24/7 e marketing, sem contar as revistas impressas e, claro, o jornal impresso, que neste ano completou 50 anos.

Janiene mantém firme os jornais, as revistas, os prêmios, as plataformas digitais e tudo que envolve o grupo Agora de Comunicação. Enquanto isso, essa mulher, que também é esposa e mãe, juntamente com o apoio de seu parceiro e marido Otemar, prepara outra rocha, seu filho Pedro. Que venham os 100 anos do Jornal Agora!

Comentários
×