Rocca recebe reforço e faz varredura na praça do Santuário com novo cão

Anna Lúcia Silva

A 7ª Companhia da Polícia Militar Independente de Policiamento Especializado estreou ontem, o cão Khanum em uma operação na praça do Santuário.O novo integrante das equipes das Rondas Ostensivas com Cães (Rocca)  e esta foi primeira vez que o cão da raça pastor alemão foi utilizado no serviço operacional em Divinópolis.

Khanum tem dois anos de idade e é o mais novo componente da guarnição. Adquirido recentemente pela PM, ele vai realizar o mesmo trabalho do cão Thor, que continua em plena atividade. Além dos dois, um outro cão da raça pastor belga malinois está sendo treinado em Belo Horizonte e deve chegar a Divinópolis dentro de 45 dias.

O cachorro foi devidamente adestrado e está apto para localizar, através do faro, drogas orgânicas e sintéticas, bem como munições e armas de fogo, estando pronto para ser aplicado em cobertura nas ações e operações policiais de combate à criminalidade em Divinópolis e em todos os municípios que integram a 7ª Região da PM.

Tráfico de drogas

O comandante da Companhia Independente de Policiamento Especializado, major Erlando Ferreira da Silva, a Rocca sempre demonstrou eficiência no combate ao tráfico de drogas. Ele ressalta que são inúmeras atuações positivas, do já conhecido Thor, no trabalho realizado de prevenção e repressão ao tráfico de drogas.

— Este reforço é de grande relevância para toda a sociedade, representando o resultado do esforço da 7ª Companhia e do comando da PM no combate à criminalidade em toda a região. Minha avaliação sobre o trabalho com os cães é de que eles são fundamentais. Thor, por exemplo, já localizou, e assim foi apreendida, mais de uma tonelada de drogas em nossa região. É um cão que já recebeu destaque a nível nacional, na prevenção e repressão ao tráfico — contou.

Khanum

Já adestrado e pronto para o trabalho em equipe, Khanum é considerado um membro da guarnição, por isso, trabalha sempre com sua equipe, na qual três policiais estão aptos a guiá-lo, pois treinam constantemente junto ao cão. Major Erlando explica que o treinamento com os militares é primordial, pois são com estes policiais que o cão sai em operação.

— O cão integra uma equipe, nesse sentido, tanto o animal quanto os policiais precisam ter entre si intimidade e confiança. Por isso, apenas os militares que treinam com Khanum estão aptos e têm sintonia para sair com ele para as operações, que geralmente são realizadas em dupla, sendo o cão e um policial — explicou.

Além do faro para as drogas, Khanum tem uma particularidade que é o treinamento para localizar armas e munições. Apesar de parecer materiais inodoros, o faro do cão é altamente apurado, permitindo assim, a localização destes produtos.

Thor

As aquisições feitas pela PM representam apenas um reforço para a Rocca. O cão Thor continua em atividade e se destacando no grupamento, onde deve continuar trabalhando por até três anos.

— Essa aquisição é justamente um reforço e já pensando que, na ocasião em que o Thor se aposentar, eles já estarão tão treinados quanto ele, suprindo, assim, nossa demanda — finalizou o comandante.  

Comentários
×