Risco de audiência zero

A seleção brasileira faz, neste meio de semana, mais uma partida na terra do Tio Sam, dentro de seu eterno calendário de jogos caça-níqueis, que são programados mais para agradar aos patrocinadores que qualquer outra coisa.

São duelos com retorno técnico questionável, que nada acrescentam ao time nacional. De que vale mesmo para o Brasil fazer amistosos contra seleções da prateleira de baixo do futebol mundial? Nada!!!

 

Na TV

 

A partida contra a seleção do Peru, em Los Angeles, será disputada na madrugada de quarta-feira, com início marcado para a zero hora, e deve ser mais um fiasco da emissora que detém os direitos de transmissão dos jogos do Brasil, em sua eterna busca para retomar sua audiência. Somente uns poucos gatos pingados ligarão o canal do plim plim para ver a partida, com a maioria preferindo mesmo ter uma boa noite de sono.

 

Descrédito

 

E não é de hoje que o escrete canarinho vem perdendo seu glamour perante os brasileiros. Hoje, o Brasil do futebol já não é unanimidade nacional, e terá que ralar muito para reconquistar seu espaço. Perder noite de sono para ver a seleção já não está nos planos de ninguém.

 

Culpados

 

Pode-se até jogar a culpa neste tal de Tite, que hoje comanda o time nacional e que de treinador não tem nada mesmo, mas a verdade é bem mais profunda que isto. Hoje, a torcida pode até escolher seus vilões preferidos, e a realidade nos mostra que é o futebol (como um todo) que vem perdendo seu encanto.

As ‘maracutaias’ dos dirigentes estão matando a ‘galinha dos ovos de ouro’, e é bom eles se ligarem na real, antes que seja tarde demais.  

 

MANGUEIRAS BRASIL

 

Rogério Ceni chutou o balde

 

No fim de semana o Cruzeiro foi goleado pelo Grêmio, em mais um vexame no Campeonato Brasileiro, e levou ao desânimo a China Azul, que vê ainda mais sombrio o futuro para o time azul no restante da temporada. A Raposa não luta por mais nada até o fim do ano e, se bobear, pode colocar toda sua história em risco.

 

Devendo

 

Na derrota para o tricolor gaúcho ninguém se salvou. Foi o Cruzeiro que foi humilhado pelos gaúchos e não é hora de se apontar o dedo para um ou outro. Perdeu foi a equipe celeste, e todos têm culpa no cartório. Há, sim, uns devendo mais que os outros, mas é todo o grupo que deve se explicar.

 

Uma luz

 

Mas, depois de ouvir e assistir à entrevista do técnico Rogério Ceni ao fim da partida, vemos que ainda há esperança para o clube estrelado, há uma luz no fim do túnel. Se o treinador cumprir realmente com suas palavras e der uma sacudidela na rapaziada, não tenham dúvidas de que algo de bom pode acontecer ainda este ano.

 

Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

 

Rogério Ceni prega mudança de atitude na Toca da Raposa

 

Para 2020

 

E que todos fiquem cientes de uma grande verdade. A caminhada da Raposa na reta final da temporada é para recuperar o grupo, o tempo perdido, o futebol que ficou pelo caminho, nem que para isto o treinador tenha que colocar os ‘medalhões’ no banco. Rogério Ceni e o Cruzeiro, como um todo, têm que mirar agora é 2020, e se todos, mas todos mesmo, aprenderem com seus erros, eles podem até renascer das cinzas, e o treinador, enfim, implantar seus métodos de trabalho e até armar um bom elenco para a próxima temporada.

Material para isso ele tem de sobra. O time celeste não é dos piores do Brasil e se tem uma verdade que é inquestionável, esta é a de que ninguém desaprende a jogar bola de um dia para o outro.

Comentários
×