Rinaldo Valério reage a críticas e denuncia Delano Santiago ao CRM

Ricardo Welbert

O vice-prefeito de Divinópolis, Rinaldo Valério (PV), denunciou ontem o vereador Delano Santiago (PMDB) ao Conselho Regional de Medicina (CRM). Segundo o denunciante, o denunciado tem usado ofensas à honra profissional do colega na Câmara. Durante pronunciamentos recentes, Delano chamou Rinaldo de “cara de pau”. Procurado pelo Agora o vereador disse que não deve satisfações ao CRM sobre o que faz como vereador. 

Rinaldo diz na denúncia que Delano já vinha investindo sistemativamente contra sua pessoa. Porém, teria passado a atacar também sua capacidade e competência como médico – profissão que exerce há 30 anos. 

— O denunciado vem atacando de forma sistemática o médico cirurgião Antônio Rinaldo Valério e outros, colocando em cheque sua capacidade quando assim articula com a boca salivando. Mesmo que por hipótese existir indícios de irregularidades minhas no exercício da medicina como um todo, o assunto haveria de ser tratado intracorpos, não expondo nas mídias como foi viralizado nas redes sociais, numa forma viral, disseminando de forma caluniosa e doentia — diz Rinaldo, acrescentando que as acusações feitas pelo vereador expõem a classe médica a situação vexatória e pedindo a instauração de um processo disciplinar.  

O denunciante entende que todo médico precisa se comportar como tal e não se referir aos outros, principalmente aos colegas de profissão, com palavras “chulas” e “dissimuladas”.  

Vídeo anexo  

O vice-prefeito anexou à denúncia uma cópia do vídeo de uma transmissão ao vivo feita por Delano no Facebook, na qual o vereador aparece “escrachando” e “esculachando” sua imagem. O conteúdo original teve mais de 80 mil visualizações. 

— Assim foi blasfemado: “[...] já era para ter saído há muito tempo esse (pejorativo) Dr. Rinaldo Valério deveria acompanhar (o secretário de Saúde [Rogério Barbieri] por incompetência profissional). [...] Cara de pau, cara de pau, precisa ter vergonha na cara” — diz Rinaldo, acrescentando que “cara de pau” é sinônimo de cara dura, sem-vergonha, cínico, impudente, impudico, safado, despudorado, imoral, obsceno.  

Apologia a crime 

 Ainda segundo Rinaldo, o vereador cometeu apologia a crime no vídeo, quando sugeriu a pacientes da UPA que o vice-prefeito deveria ser agredido fisicamente.  

— “Se o Rinaldo Valério passar por estes corredores, vocês (pacientes) têm que pegar ele pelo pescoço” — reproduz na denúncia.  

O denunciante diz ainda que os exemplos citados não são suficientes para traduzir a gravidade e a promiscuidade das afirmações feitas por Delano. Ele ressalta ao CRM que é imprescindível assistir ao vídeo anexado em DVD para perceber que as insinuações feitas pelo vereador atingem o médico de forma “dissimulada” e “acobertada”. 

— Para o espectador/visualizador, a publicação passa a imagem de que o doutor Antônio Rinaldo Valério age desta forma também no exercício da profissão como um cara de pau sem-vergonha que não se importa com a dor alheia. Por isso, peço a abertura de processo disciplinar para impor ao denunciado a pena mais cabível — conclui o vice-prefeito, pedindo “urgência urgentíssima” na tramitação do processo, por envolver vários órgãos públicos. 

Outro lado 

Procurado pelo Agora, Delano classifica a denúncia como “totalmente descabida”.  

— Eu só lamento a atitude do colega. Fui eleito vereador para fiscalizar as ações do Executivo. Se ele se sentiu ofendido, é porque não quer que eu fiscalize o uso de cada centavo do dinheiro público. Ele não me respondeu sobre a pergunta que fiz sobre os R$ 24 milhões que a Câmara aprovou em emendas à Saúde.  Ele nada mais fez do que levantar suspeita de que quem se ofende tem culpa no cartório — afirma.  

O vereador médico diz que aguarda a notificação pelo CRM.  

— Vou responder quando for notificado, mas eu não quero dar satisfação ao CRM sobre meus atos no Legislativo. Nesse órgão eu só respondo se for sobre problemas relacionados à minha profissão de médico. Enquanto vereador eu exerço meu pleno direito constitucional de representar 230 mil divinopolitanos ao me referir à incapacidade gerencial do vice-prefeito. Direito que exercerei até 2020, goste ele ou não — finaliza Delano. 

 

 

Comentários
×