Rinaldo envia ofício pedindo recontratação de sua assessora

Maria Tereza Oliveira

A relação entre o prefeito Galileu Machado (MDB) e o vice-prefeito Rinaldo Valério (DC) pelo jeito segue abalada. Os bastidores da política divinopolitana têm fervilhado desde a votação das denúncias de Infração Político-Administrativa contra Galileu apuradas pela Comissão Processante (CP). As supostas tentativas de contato de Rinaldo com alguns vereadores tiveram consequências. As exonerações de servidores ligados ao vice foram algumas delas. Para tentar mudar a situação, Rinaldo enviou um ofício pedindo a nomeação de um de seus assessores de volta ao cargo.

Desde que o assunto veio à tona, o secretário de Esportes e Juventude (Semej), Everton Dutra, e os assessores do vice-prefeito, Olinto Guimarães Neto e Marta Helena Tavares, foram exonerados de seus cargos.

Ofício

O Agora teve acesso ao ofício enviado pelo vice a Prefeitura. O documento endereçado ao prefeito solicita a nomeação “o mais rápido possível” de Marta Helena Tavares de volta ao gabinete do vice. Ainda conforme o ofício, a vacância deste cargo estaria acarretando problemas graves no desempenho de Rinaldo na função de vice.

Na justificativa é citada a Lei 8.480/2018, que dispõe sobre a organização e estrutura administrativa do Poder Executivo, fixa princípios, normas e diretrizes de gestão, estrutura órgãos, cria cargos, e dispõe sobre o Plano de Cargos e Salários dos Servidores do Poder Executivo.

O artigo 26 da lei cita que o vice-prefeito, de forma compartilhada com o prefeito, também é responsável pela gestão político-administrativa do Município e pela implementação do plano de governo.

Recepção

Ao Agora, a assessoria de comunicação da Prefeitura disse que Galileu recebeu o ofício e já respondeu Rinaldo. No entanto, por se tratar de um assunto entre os dois, não soube informar qual seria a resposta.

A reportagem tentou contato também com Rinaldo, todavia, até o fechamento desta página, por volta das 18h20, não houve resposta.

Desentendimento

A paz na Prefeitura foi abalada após visita realizada pelo vice na véspera da votação das denúncias de infração político-administrativa contra Galileu ao presidente da CP, Eduardo Print Jr. (SD). O resultado da votação poderia resultar na cassação de chefe do Executivo. Após Print e Dr. Delano (MDB) exporem a tentativa de contato de Rinaldo, além das exonerações, o clima entre prefeito e vice visivelmente não ficou amistoso depois das indiretas e diretas trocadas entre os dois em entrevistas.

Rinaldo chegou a alegar que foi traído pelo alcaide e insinuou uma trama para que Print seja o vice de Machado no próximo pleito. Valério negou veementemente qualquer tentativa de influência de votos contra Galileu.

Dias depois, Galileu também deu seu lado da história. O chefe do Executivo chegou a revelar que ofereceu a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) para seu vice assumir, logo após sua posse, porém ele recusou. Machado destacou ainda as imagens do circuito interno de segurança do prédio do líder de governo que comprovam a visita de Rinaldo à casa do vereador.  

Caso de polícia

Print também rebateu as acusações do vice-prefeito e registrou um Boletim de Ocorrência contra Rinaldo Valério por calúnia e difamação. Eduardo ainda afirmou que iria representar contra o vice-prefeito no Ministério Público (MP), por ele não “aparecer” na Prefeitura há seis meses.

Comentários
×