Ridículo

Preto no Branco 

Um grava daqui, outro responde de lá. Esses vídeos e postagens envolvendo representantes do Executivo e Legislativo conseguem ser mais palhaçada do que o visto nas reuniões da Câmara. Se cada vídeo postado, troca de farpas por mensagens e fotos denunciando isso ou aquilo fossem transformados em encontros tête-à-tête, pode ter certeza que a cidade estaria muito melhor. Mas, como o negócio é aparecer, principalmente, devido ao ano eleitoral, a população é que se dane.

Tapa

E, para ficar claro, 2020 é ano de eleições municipais. Mas, acredite se quiser. Para muita gente, esse processo eleitoral já ficou no passado. Já estão traçando os planos para a votação de 2022, quando serão eleitos governadores, deputados, senadores e presidente da República. A disputa já começou e até possíveis chapas já são trabalhadas. Ou seja, em quatro anos de mandato, são dois para fingir que faz alguma coisa para a população e mais dois para planejar o “pulo do gato”. Por isso que já passou da hora de as eleições serem realizadas apenas de quatro em quatro anos. É desperdício de tempo, de dinheiro e um tapa na cara do povo.

Outsider

Na última campanha eleitoral no Brasil apareceu a figura do “outsider”, que é aquele candidato a cargo eletivo público que nunca participou de eleições, é originário da iniciativa privada ou de cargos públicos, principalmente das áreas de segurança e da justiça, e apresenta-se, geralmente, com um discurso contra o sistema político atual, propondo uma administração empresarial de corte de gasto e enxugamento da máquina pública. Nesta esteira, por exemplo, elegeram-se o empresário Romeu Zema, governador em Minas; José Weitzel, governador no Rio de Janeiro, e Cleitinho Azevedo, deputado estadual. Porém, uma coisa é prometer mudanças e a forma de se agir na política, outra é conseguir cumprir.

Nomes

Alguns acreditam que os candidatos “outsiders” na eleição municipal deste ano podem puxar a fila em Divinópolis. Alguns nomes com as características de “novidade” já foram especulados e são comentados nos bastidores como possíveis “outsiders”, como a empresária e ex-assessora parlamentar Iris Moreira; o ex-presidente da Fiemg Regional, Afonso Gonzaga; o irmão de Cleitinho Azevedo, Gleydson Azevedo; o contador Sérgio Bebiano; o presidente do Sindicato Rural, Irajá Nogueira; a ex-presidente da CDL, Alexandra Galvão; e o diretor da rádio Sucesso, Fernando Malta. Destes, teriam descartado Sérgio Bebiano e Irajá Nogueira. Como o período da chuva ainda não acabou, ainda há muita água para passar debaixo da ponte. Resta saber se será enchente ou correntezas fracas, como aconteceu em processos anteriores.

 Social

O bairro Grajaú, considerado um dos mais vulneráveis socialmente em Divinópolis, receberá, em breve, a implantação definitiva de um projeto social que conta com o apoio do vereador e presidente da Câmara, Rodrigo Kaboja (PSD). O projeto será coordenado pelo pastor Wilson, com vasta experiência em projetos de recuperação de dependentes, e também ativo em outros de reerguimento das condições humanas de famílias residentes em áreas de infraestrutura precária. Não poderia estar em mãos melhores.

Reforço

Em uma das extraordinárias realizadas na Câmara neste recesso parlamentar, os vereadores aprovaram projeto que destina uma área para a construção da sede do “Quero Viver” e de um galpão com refeitório e quadra de esportes, a fim de instalar o projeto, com trabalhos didático e pedagógico, reforço escolar, higiene pessoal, alimentação, escolas de esportes, cultura, artes e música, de forma gratuita, aos moradores também do Grajaú. Ponto positivo para Kaboja e vereadores que aprovaram a doação do imóvel. Afinal, quando é em prol do povo, especialmente o necessitado, essas picuinhas de votar a favor porque é situação ou oposição têm que ser deixadas de lado. Isso é para ontem.

Comentários
×