Reta final

Preto no Branco 

O tempo voou e entramos na semana decisiva nas Eleições 2020. Os candidatos à Prefeitura e Câmara têm, nestes últimos dias antes do processo eleitoral, a chance de mostrar suas “armas” para conquistar o voto do eleitor.  O tempo é curto e, principalmente, precioso. O que passou já era, agora é tudo ou nada. Ou seja, o bom senso no lugar dos ataques aos adversários, neste momento, é a melhor pedida, visto que, para o eleitor, a política de ataques aos adversários está fora de moda. É mostrar a que veio e conquistar com gentileza, propostas e vontade de representar o povo como ele merece. Simples assim!

Telhado de vidro 

 Experiência e base política. São duas colocações frequentes de alguns candidatos que buscam reeleição em relação a quem tenta um cargo pela primeira vez. Fazem questão de criticar também a pouca idade deles. E o pior é que levam isso para redes sociais, sem se importar que afete as famílias, chegando ao extremo até de difamar a imagem de todos. No entanto, é da turma que se esquece que todo mundo tem telhado de vidro. Mas vão além disso: estão no poder há oito, 12 e até mais anos e não têm nada de plausível para apresentar. Durante os mandatos, só souberam criticar e apontar erros, e solução que é bom, nada. Para estes “donos do conhecimento”, nunca é demais lembrar que competência e vontade de fazer não têm nenhuma ligação com falta de experiência e idade.

A todo custo

Assim foi a campanha política até agora em Divinópolis. No entanto, não é cansativo repetir que não se ganha política assim. Desmoralizar as pessoas é continuar  empregando, sim, a  política antiga, em busca da eleição a todo custo. Na verdade, esse tipo de político é “uma coisa só”. Não evolui em nenhum sentido usando das mesmas práticas corriqueiras e manjadas. Os conteúdos das postagens, que deveriam apresentar somente aquilo de interesse dos eleitores, como projetos, metas e mudanças, são recheados de falas vagas. Não dá para acreditar em tanta bobagem que sai da boca de quem pretende trabalhar pelo bem do povo. É por isso que o eleitor mais do que nunca deve se atentar a tudo, e não tomar como verdade boa parte do que ouve e vê.

Última chance 

E é justamente neste momento decisivo que o Agora apresenta, em parceria com a OAB/Divinópolis, o último debate antes do dia da votação. O intuito é levar à população os planos de governo dos candidatos. Mas não é somente para o povo que a discussão é importante, para os próprios postulantes à Prefeitura também, que terão a última oportunidade de chegar ao eleitor por meio de uma discussão democrática. Os nove candidatos foram convidados e população espera ouvir as propostas de cada um deles. Como ainda tem muita gente indecisa, sem dúvida é uma chance e tanto para um deles  conquistar este voto. O debate será no dia 12, próxima quinta-feira, às 21h. Estamos fazendo a nossa parte. Faça você, a sua! 

Participação do eleitor 

Seguindo as normas de prevenção ao coronavírus, o evento será limitado a 30 convidados. O público poderá acompanhar a transmissão pela TV Candidés e redes sociais da OAB e do Jornal Agora. Os eleitores podem questionar os candidatos, enviando suas perguntas para as redes sociais do Agora. Elas serão coletadas e sorteadas em um dos blocos. Para isso, basta enviá-las para o Agora até amanhã. Não perca esta oportunidade, é a sua chance de ouvir sobre sua demanda e dúvida.

Expressar sua opinião 

Muitos eleitores estão desacreditados e alguns não toleram nem ouvir o termo política. E estão cobertos de razão, visto o que vem ocorrendo no Brasil há muito tempo. O ano também não ajuda devido à pandemia que ceifou milhares de vidas. Resumindo: estão receosos e, por que não dizer, com medo. Neste sentido, há uma preocupação geral em relação à abstenção. O índice na última eleição em situação normal já foi considerado grande e o temor é de que, em um contexto de pandemia, a situação possa se agravar.  Por isso, campanhas como a realizada pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais e o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) vêm sendo reforçadas. As ações visam reforçar a importância da participação dos cidadãos nas eleições. E é por aí mesmo. O cidadão precisa entender de uma vez por todas que é por meio do voto que ele pode ser ouvido e também expressar sua opinião. Além disso, ele terá como fiscalizar, exigir e cobrar do seu escolhido. Afinal, seu representante não passa de seu empregado. É o povo quem paga e caro o salário dele. Seja um patrão eficiente, assim, você terá um retorno garantido.   

Coment√°rios
×