Batendo Bola

José Carlos de Oliveira

 jcqueroviver@hotmail.com.br

  O torcedor do Guarani cruzou os dedos na noite de segunda-feira, esperando o resultado final da partida entre URT e Boa Esporte, de Varginha, que foi adiada e completou a 5ª rodada da fase de classificação do Mineiro. Tudo o que não poderia acontecer seria uma vitória da equipe de Patos de Minas. O que colocaria o com a corda no pescoço.

 Ajudinha

 E os deuses da bola finalmente resolveram aparecer e dar uma ajudinha para o alvirrubro divinopolitano. O que não poderia acontecer ficou perto de se tornar real, quando já na prorrogação a URT teve uma penalidade máxima a seu favor, e seu atacante chutou para fora. O susto foi-se embora e a torcida bugrina respirou fundo, mais aliviada com o resultado.

 Com o Bugre

 Agora, o torcedor nem precisa fazer muitas contas. O destino do Guarani em 2020 está nos pés e mãos de seus próprios jogadores, de seus diretores e de sua comissão técnica. É fazer o dever de casa e sair para o abraço.

O time não depende de terceiros para permanecer na elite do futebol mineiro: basta vencer as duas partidas que fará como mandante, contra a própria URT neste sábado, e no outro fim de semana, frente o Tombense. É vencer as duas e respirar a elite, salvar um ano que até aqui parecia perdido.

 Vencer e vencer

 Mas que ninguém se engane para os lados de Porto Velho. As coisas não serão nada fáceis para o Guarani nesta reta final. Seus próximos adversários fazem boas campanhas há vários temporadas no estadual, e o fato de a URT também correr riscos de rebaixamento este ano só fará a partida de sábado ainda mais difícil.

E para não sofrer ainda mais nas duas rodadas finais do Módulo I, o Guarani sabe bem o que terá que fazer no sábado: é vencer e vencer, não há outra alternativa.

 Apoio da torcida é fundamental

 Pelas redes sociais tem muito torcedor insatisfeito com o time e como as coisas estão acontecendo para o Guarani neste estadual. E ninguém pode lhes tirar a razão, afinal esperava-se bem mais do time este ano e ele ainda não rendeu aquilo que pode e sabe.

As vitórias ainda não vieram e a situação na tabela, com o Bugre em risco de novamente ser rebaixado para o Módulo II só fazem ficar mais escuras as nuvens para os lados de Porto Velho.

 Sob pressão

 O time está sob tremenda pressão e nestas condições fica impossível a qualquer ser humano colocar a cabeça no lugar e fazer o seu melhor. A necessidade de vitórias coloca o Guarani sob tremenda pressão, e a torcida é para que todos tenham paz para buscar os resultados que interessam.

 Com a torcida

 E para que jogadores e comissão técnica tenham tranquilidade e paz para fazer o seu melhor, a torcida terá que jogar junto com o time todo o tempo, ser o tão sonhado reforço que o Bugre tanto precisa para dar a arrancada final.

 Um pedido

 E neste momento de decisão o que não pode acontecer é o torcedor jogar contra o time. E já no duelo deste sábado, o pedido é para que a torcida tenha paciência e empurre o time em rumo sua primeira vitória. Se tiver que vaiar, espere o apito final do árbitro, e proteste. Isto se o resultado não vier, o que não acreditamos vá acontecer.

O Bugre tem camisa e torcida par sair desta. É nisto que confio e aquilo que acredito.

E dá-lhe Bugre!

Comentários
×