Reservatórios vazios e bandeira vermelha acionada

Barragem de Carmo do Cajuru está com 47,11 de seu nível

Da Redação

Com o país vivendo em meio ao cenário de escassez hídrica, o pior em 91 anos, o consumidor vai sentir no bolso o custo das termoelétricas. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) já confirmou que a bandeira tarifária em setembro será vermelha, patamar 2, subindo R$ 6,24 a cada 100 Kwh. Agosto foi mais um mês de severidade para o regime hidrológico do Sistema Interligado Nacional (SIN). O registro sobre as afluências às principais bacias hidrográficas continuou entre os mais críticos do histórico. A perspectiva para setembro não deve se alterar significativamente, com os principais reservatórios do SIN atingindo níveis consideravelmente baixos para essa época do ano.  

Reservatórios

Na região os principais reservatórios estão com seus níveis baixos ‒ Três Marias com 49,51, Carmo do Cajuru em 47,11 e Furnas 17,77.  Apesar da natural diminuição do volume útil nos meses de seca, os volumes mais baixos previstos estarão acima de valores já observados em anos anteriores. 

— Em se tratando de armazenamento com os dados atuais, nos dá um pouco de tranquilidade, porém, Furnas causa preocupação. Mas tudo indica que devemos ter bandeira vermelha patamar 2 até o fim do ano, apesar da chegada do período chuvoso — avaliou o gerente de Planejamento Energético da Cemig, Ivan Sérgio Carneiro.

Economizar

Diante dos fatos, o consumidor que não quiser pagar bem mais nas próximas contas vai ter que reduzir bastante o consumo.

— Economizar virou palavra de ordem tanto em casa, quanto no trabalho. Nós temos quatro freezers e estamos com dois desligados. Outra ação também foi de deixar a TV ligada somente após as 18h e, mesmo assim, sendo desligada às 22h, menos nos dias de jogos à noite. São pequenas ações, mas que nos dão um bom retorno na conta de luz — disse o empresário do ramo alimentício Rolando Meneses. 

Comentários
×