Representantes de Divinópolis conhecem modelo de destinação de resíduos da construção civil em Jundiaí

Da Redação

Conhecer as soluções encontradas pelo município de Jundiaí, em São Paulo, na destinação de resíduos da construção civil foi o objetivo da visita realizada em 6 de novembro pela secretária Municipal de Meio Ambiente e Políticas de Mobilidade Urbana de Divinópolis, Flávia D’Alessandro. Também participou o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon) Centro-Oeste, Eduardo Nunes, juntamente com consultores do Sebrae de Belo Horizonte e do Sinduscon-MG. 

Os técnicos da Prefeitura de Divinópolis, Sebrae e Sinduscon visitaram o Centro de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (Geresol) e conheceram a experiência da cidade de Jundiaí. Desde 2013, o município consegue reciclar 98% de todo o resíduo da construção civil produzido no município, reaproveitado em obras públicas.

O programa de gestão de resíduos da construção civil envolve um sistema totalmente digital para acompanhar o resíduo, inclusive por georreferenciamento, desde sua geração até a reciclagem, que é feita no Centro de Gerenciamento de Resíduos do município. 

Todas as empresas autorizadas a fazer o transporte de entulho da construção civil são cadastradas facilitando as ações de fiscalização. Cada caçamba recebe um número personalizado que permite saber quem é o gerador e onde está situada geograficamente. 

No Centro de Gerenciamento de Resíduos, o entulho é triado e triturado seguindo para o beneficiamento, responsabilidade de uma empresa terceirizada. Beneficiado, o resíduo se transforma em subprodutos que são usados pela Prefeitura para a cobertura de estradas não pavimentadas, na produção de concreto e de matérias-primas para a recuperação de ruas, calçadas e obras públicas diversas. 

— Um ponto importante a ser destacado é que as prefeituras, através da reciclagem do entulho, poderão economizar muito, uma vez que não precisarão comprar produtos como brita e areia, conseguirão recuperar estradas e produzir peças pré-fabricadas para utilização nas obras públicas. E, principalmente, para o meio ambiente os benefícios são incalculáveis, haja vista os graves impactos ambientais provocados pela intensa deposição irregular de resíduo da construção e demolição — relata Flávia D’Alessandro.

Segundo o presidente do Sinduscon-CO, Eduardo Nunes, a visita técnica permitiu a percepção de que é possível resolver os problemas de resíduos de uma cidade.

Comentários
×