Remédio para câncer de mama chega, mas é suficiente só para abril

 

Gisele Souto

O medicamento Trastuzumabe, usado para o tratamento de alguns tipos de câncer de mama, chegou ontem pela manhã, porém somente as doses do mês de abril. O remédio em falta desde a primeira semana do mês, época em que geralmente os lotes já estão disponíveis no Hospital do Câncer, é de extrema importância para o tratamento das pacientes portadoras da doença em Divinópolis e outros 54 municípios pertencentes à macrorregião.

Ainda ontem, foi feita a distribuição pelo hospital e as mulheres em atraso com o medicamento tomado uma vez por mês começaram a ser convocadas. Chamado por muitas pacientes de vacina, o medicamento chegava em lotes suficientes para três meses. Agora, elas e coordenadores do setor do Oncologia do Hospital do Câncer continuam na expectativa da confirmação das doses para o próximo mês e a expectativa é de que desta vez não haja atraso.

Distribuição

O remédio é fornecido pelo Governo do Estado, cumprindo medida judicial, depois que um grupo de mulheres moveu ação pleiteando a aquisição do remédio, que não é oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS), para pacientes com doença metastática, excluídas do novo protocolo do Ministério da Saúde.

Para ter acesso ao remédio, a paciente precisa ser cadastrada pelo hospital em que ela realiza o tratamento, no Ministério da Saúde (MS). A maioria das pacientes não consegue arcar com o valor, já que o Trastuzumabe custa em média R$ 12 mil.

Atraso

A entrega do governo, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES), é feita trimestralmente, mas, segundo a gerente de Serviço de Apoio Diagnóstico e Tratamento da Unidade Oncológica (SADT) do Hospital São João de Deus, Paula Silva Maia, vem atrasando. Na última quinta-feira, ela informou à reportagem que a medicação ainda não havia chegado, mas tinha a expectativa de isso ocorrer na segunda-feira — o que de fato ocorreu, mas não da maneira esperada.

O Estado

Ainda na quinta-feira, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, por meio da Superintendência Regional de Saúde (SRS) em Divinópolis, informou que há alguns medicamentos oncológicos que são adquiridos de forma centralizada pelo Ministério da Saúde, recebidos pela SES e, depois de autorizados, distribuídos conforme programação enviada pelos hospitais credenciados. ​Disse ainda que, no caso do Trastuzumabe, ​o MS ainda não havia enviado medicamento para o atendimento do segundo trimestre e que a entrega estaria agendada para o dia 20 de abril (última sexta-feira).

Já ontem, a SRS informou que a programação e distribuição pela SES-MG, após a autorização do MS, ocorre mensalmente. Ou seja, a quantidade de frascos recebidos pela instituição hospitalar corresponde ao que foi programado para o mês de abril. Ressaltou que, segundo o Sistema de Gerenciamento da Assistência Farmacêutica (Sigaf), no mês de março foram dispensados para a unidade 375 frascos. Em abril, foram 350, sendo 185 frascos dia 12 e o restante dia 20.

Finalizou dizendo que a programação se dá mensalmente e o mês de abril ainda não terminou e ainda não dispõe da informação do mês de maio.

 

Comentários
×