Região segue com diversos trechos de restrição; só em Divinópolis, são três

Gisele Souto

O protesto dos caminhoneiros começou a se desfazer em alguns estados do país. Em capitais, como Rio de Janeiro e São Paulo, os postos de combustíveis começam a ser abastecidos. Em Minas Gerais, vários pontos também já foram desocupados e Belo Horizonte já tem combustível, de forma lenta, mas tem. Porém, essa situação ainda não é constatada na região Centro-Oeste.

Há pontos de restrição em diversos trechos e não houve alteração nos dois últimos dias. A reportagem conversou com um dos caminhoneiros que estão estacionados no posto Marçal na MG-050, saída para Formiga. Ele disse que os manifestantes não arredarão pé do local.
Lá tem 78 caminhoneiros, que afirmam que as medidas anunciadas pelo presidente Michel Temer (MDB) não atendem totalmente às reivindicações da categoria.

Pontos

Divinópolis segue com três pontos: MG-050, km 132, posto Marçal; MG-050, km 119, posto Bitelão; BR-494, quilômetro 28, próximo bairro Nova Fortaleza. Em Itapecerica, é no quilômetro 58, distrito de Marilândia, e MG-260, quilômetro 68, próximo a ETE.
Já em Carmo do Cajuru, os manifestantes estão na AMG-0330, quilômetro 11, saída para São José dos Salgados e entrada do Ferrador, AMG-0345, quilômetro 1.
Outros pontos
Formiga — MG-050, quilômetro 203.
Córrego Fundo — ALMG-830, com MG 439, quilômetro 7, balança do DER.
Arcos — BR-354, quilômetro 473 ao 476 (proximidades da PUC-Minas/posto Xodó).
Bambuí — BR-354, quilômetro 418, posto Girassol.
Iguatama — BR-354, quilômetro 451, posto Douradão.
Para de Minas — BR-352, quilômetro 479, balança particular de pesagem de veículos, e MG-431, quilômetro 6, balança do DER.
Maravilhas — MG-060, KM 141, posto Catavento.
Martinho Campos — MG-164, quilômetro 91, saída para Pompéu. BR-352, quilômetros 394, sentido Pitangui. BR- 352, quilômetro 394, sentido Abaeté. BR-352, quilômetro 394, com MG-164, quilômetro 91, posto Skalla.
Em Martinho Campos, são quatro pontos em um único local, devido à interseção de duas rodovias e à existência de um posto de combustível, totalizando 87 caminhões/carretas.
Em todos os locais de paralisação, segundo a Polícia Militar Rodoviária, a passagem de veículos leves, ônibus, ambulância e caminhões com carga viva e/ou mercadorias mais sensíveis está sendo liberada.

Comentários
×