Refeição sem balança sobe e bate 2º maior valor histórico

Valor médio chegou a R$ 10,63 em Divinópolis

Pablo Santos 

Comer à vontade fora de casa pesou no bolso durante o mês passado nos restaurantes divinopolitanos. Levantamento mensal do Núcleo de Pesquisas Econômicas (Nupec) da Faculdade de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis de Divinópolis (Faced) revela alta de quase 7% em agosto. A média de preço é a segunda maior da história. Já a comida a quilo e prato feito tiveram retrações. 

O estudo do custo com alimentação fora de casa foi realizado de 5 a 15 de agosto em 20 restaurantes. Foram avaliados os valores médios pagos pelas refeições. 

Em agosto a comida sem balança subiu exatamente 6,69%. O valor médio chegou a R$ 10,63. No entanto, é possível comer à vontade por R$ 6 no menor valor e R$ 15,90 no maior. 

A refeição sem balança em julho chegou a registrar leve recuo, de 0,9%. No ano passado, no mesmo período, estava cotada a R$ 9,30. 

O valor de R$ 10,63 do mês passado para refeição sem balança é o segundo maior da história e somente perde para junho deste ano, quando o valor estava nos médios R$ 10,95. 

Quilo 

Se comer à vontade teve preço elevado, a comida a quilo registrou queda de valor. O declínio foi de 0,82% em agosto no confronto com julho.  O menor valor é de R$ 27,90 e, no maior, R$ 49,90. 

A média de valor é de R$ 40,25, menor na comparação com o ano passado cotado a R$ 44,20. O famoso prato feito teve um declínio maior, chegando a 4,18% de julho para agosto. O menor valor é cotado a R$ 8 e o maior é encontrado a R$ 18, segundo o levantamento. 

Na média o PF custa R$ 11,48. No ano passado, no mesmo período, valia R$ 10,18.

Comentários
×