Rapaz é preso por furto; liberado, faz nova vitima a poucos metros da delegacia

Da Redação

A Polícia Militar (PM) foi acionada por um taxista na madrugada desta quinta-feira, por volta de 1h30, que relatou ter sido vítima de furto. Afirmou que estava parada no ponto de táxi, onde trabalha no alto da Rua Goiás. O motorista relatou aos militares que um rapaz trajando um moletom (com capuz) azul escuro, se aproximou e solicitou uma corrida com destino à rua Martinho Ferreira do Amaral, no bairro Bom Pastor. Durante o trajeto, nada de suspeita, porém, quando chegou próximo ao local solicitado, o passageiro pediu para que parasse o táxi para que ele descesse. Quando o taxista parou o veículo, o rapaz saiu correndo, sem pagar a quantia referente à corrida, no valor de R$ 50, e, além disso, levou o celular do motorista. Até aí, um furto comum, praticado todos os dias na cidade.

Cômico

O taxista então, procurou a Companhia da PM na rua Pernambuco para registrar um boletim de ocorrência. Para sua surpresa, ao narrar o fato, os militares revelaram que o rapaz seria o mesmo do furto praticado poucas horas antes em um ponto de ônibus na avenida Getúlio Vargas, contra uma adolescente de 15 anos.

O suspeito foi abordado por guarnições militares por volta das 23h36, depois da denúncia do furto na Getúlio Vargas, e levado à delegacia, onde foi ouvido, não ficando por lá nem duas horas. Desceu a rua Goiás e a pouco metros da delegacia, cometeu outro furto. Contra ele, consta um mandado de apreensão, quando era menor.

Em casa

O taxista reconheceu o suspeito por meio de uma foto mostrada pelos militares que saíram em rastreamento, indo até o endereço dele, no Prolongamento Bom Pastor. Ao chegar ao local,  foram atendidos por ele, que confessou o crime. Foi realizada a busca na residência, onde foi encontrado o aparelho celular. Além dele, o moletom e a máscara, utilizados na prática dos crimes. Foi novamente encaminhado à delegacia, junto com o material apreendido.

Outros

Conforme a PM, o suspeito acompanhado de um outro rapaz, vem realizando diversos furtos a transeuntes na região central. Ressalta, inclusive, que na ocasião do furto ocorrido contra uma adolescente de 15 anos, o sistema de monitoramento Olho Vivo detectou os dois próximos ao local do crime, sendo que um destes, pelas vestimentas, se tratava do suspeito.

 

Comentários
×